Força Aérea

Novo chefe do Estado-Maior da Força Aérea tomou posse para mandato de três anos

O general Joaquim Nunes Borrego vai substituir Manuel Teixeira Rolo, que chefiava desde setembro de 2016 o Comando Aéreo da Força Aérea Portuguesa.

O Conselho de Ministros aprovou a proposta de nomeação do novo CEMFA no dia 31 de janeiro

MARIO CRUZ/LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O general Joaquim Nunes Borrego tomou esta terça-feira posse como chefe do Estado-Maior da Força Aérea (CEMFA), para um mandato de três anos, numa curta cerimónia no Palácio de Belém, em Lisboa.

O general Nunes Borrego, piloto-aviador, foi empossado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, perante o primeiro-ministro, António Costa, os ministros da Defesa Nacional, Gomes Cravinho, e da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e do presidente do Supremo Tribunal Administrativo, Vítor Gomes.

A deputada Teresa Caeiro, em representação da Assembleia da República, o anterior CEMFA, Manuel Teixeira Rolo, a secretária de Estado da Defesa Nacional, Ana Santos Pinto, o chefe do Estado-Maior do Exército e o chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Almirante Silva Ribeiro, também assistiram à posse.

O Conselho de Ministros aprovou a proposta de nomeação do novo CEMFA no dia 31 de janeiro e o chefe de Estado e Comandante Supremo das Forças Armadas anunciou na segunda-feira que aceitou a proposta.

Nunes Borrego, que sucede ao general Manuel Teixeira Rolo, chefiava desde setembro de 2016, o Comando Aéreo da Força Aérea Portuguesa (FAP).

De acordo com o comunicado do Conselho de Ministros então divulgado, foi ouvido o Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Almirante Silva Ribeiro, após consulta ao Conselho Superior da Força Aérea, através do ministro da Defesa Nacional.

Manuel Nunes Borrego nasceu em 14 de setembro de 1960, em Pinhel, ingressando na Academia da Força Aérea em 1979, onde concluiu a licenciatura em Ciências Militares Aeronáuticas em 1983.

Do seu currículo consta uma colocação na EURONATO na Base Aérea de Sheppard, nos EUA, onde foi piloto instrutor e avaliador. Desempenhou funções em várias esquadras e foi oficial de operações e comandante de esquadra.

Em 2008 foi colocado como comandante da Base Aérea n.º 5, requalificando-se na aeronave F-16 OCU e foi promovido a oficial general em 2010, sendo colocado na Academia da Força Aérea nas funções de 2.º comandante, altura em que assumiu funções de chefe de gabinete do então chefe do Estado-Maior da Força Aérea.

O tenente-general Nunes Borrego esteve à frente do programa de alienação de aeronaves F-16, em 2016, sendo promovido a tenente-general em 24 de setembro desse ano, data em que assumiu o Comando Aéreo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)