A Cabify lançou uma nova categoria para viagens de curta duração a preços mais competitivos, a Cabify Urban. Dirige-se principalmente a clientes que precisem de se deslocar no centro da cidade para ir às compras ou sair para jantar fora, por exemplo, anunciou a empresa esta quarta-feira em comunicado.

Um inquérito feito pela empresa mostra que mais de 50% dos utilizadores está interessado em viagens de curta distância. Para estes casos, a Cabify Urban promete ser uma alternativa mais cómoda e económica no Porto e em Lisboa:

”Queremos dar resposta às principais necessidades dos nossos utilizadores e ativámos esta nova categoria com preços mais competitivos, mas mantendo o padrão de comodidade e qualidade que é valorizado por todos os que viajam connosco”, disse o diretor-geral da Cabify para a Europa, Daniel Bedoya, em comunicado.

Em Portugal, a empresa tinha disponíveis os serviços Cabify Lite, com o custo mínimo de 3 euros e, ao mesmo preço, o Cabify Access, para clientes com cadeira de rodas ou mobilidade reduzida. Existe também o Cabify Group, que permite levar até sete pessoas com a tarifa mínima de 27,50 euros, o Cabify Baby, com cadeiras para bebés que pesem menos de 15kg nos assentos traseiros dos carros com a tarifa mínima de 7 euros, e o Cabify Flat, que faz viagens entre o aeroporto e o centro da cidade ou duas cidades, com tarifas fixas.

As viagens da Cabify Urban têm agora uma tarifa mínima de 2,50 euros e o pagamento pode ser feito através de PayPal ou com cartão a bordo. No site da Cabify estão as novas condições e tarifas que se aplicam a este novo serviço. Para já, o serviço só está em Portugal, mas ”a equipa já se encontra a trabalhar numa estrutura conjunta com Espanha”, contou Daniel Bedoya. ”Esperamos muitos benefícios desta sinergia”.

A Cabify está em Portugal há três anos e  além desta novidade, a empresa anunciou, também, que vai chegar mais longe na cobertura do serviço. Em Lisboa, vai ser possível viajar em Almada e Sintra. No Porto, o serviço em Gaia vai até Valadares, Rio Tinto e Ermesinde. A empresa estima que esta expansão se traduza num aumento do rendimento dos motoristas parceiros.

No mercado português, a empresa espanhola concorre com a Uber, que tem os serviços UberX, opção mais económica, o original UberBLACK, mais sofisticada, o UberGREEN, a opção de mobilidade 100% elétrica e o UberACCESS, que transporta pessoas em cadeiras de rodas.

Na mesma corrida, está a Taxify, que tem o serviço regular, o XL (com capacidade para seis pessoas) e o Executive (mais sofisticada). A Kapten (ex-Chaffeur Privé) foi a última a chegar ao mercado.

A regulamentação que incide sobre estas plataformas, os TVDE (transportes de passageiros em veículos descaracterizados) passa a estar plenamente aplicável a 1 de março. A parte deste dia, todos os motoristas que prestem este serviço têm de estar registados no Instituto da Mobilidade e dos Transportes.