O Presidente da República de Cabo Verde manifestou-se esta quarta-feira satisfeito com a diminuição da criminalidade no país, desejando que estes indicadores sejam acompanhados de um sentimento de maior segurança nas populações.

Jorge Carlos Fonseca falava aos jornalistas no final de uma visita ao edifício da Polícia Nacional (PN) e ao Centro de Comando desta força de segurança, na cidade da Praia.

Para o chefe de Estado, “a segurança é um bem fundamental, essencial para as comunidades, sobretudo na perspetiva de que a segurança é indissociável da liberdade”.

“Queremos estar mais seguros para sermos mais livres e esse é um trabalho que a polícia e outras autoridades têm desenvolvido no país”, adiantou.

O Presidente da República afirmou-se “relativamente satisfeito” por o número das ocorrências ter diminuído “numa dimensão razoável, boa, mais de 18% a nível nacional”, disse.

Dados da PN indicam que a criminalidade em Cabo Verde diminuiu 18,5% em 2018, face ao ano anterior, uma redução que acontece pelo terceiro ano consecutivo.

No ano passado, a PN registou 18.162 ocorrências, uma diminuição de 18,5% (-4.127 ocorrências), comparativamente ao ano anterior.

Durante o ano passado, registou-se uma diminuição de ocorrências policiais em quase todos os municípios e ilhas, com destaque para a cidade da Praia (-27,7%), Sal (-34%), Santa Cruz (-27%), São Vicente (-5,9%) e São Filipe, no Fogo (-13,2%).

Jorge Carlos Fonseca disse esperar que “esta evolução positiva prossiga”.

E defendeu: “Tem que se trabalhar para que o comum do cidadão também sinta que a diminuição do número de ocorrências se traduz num sentimento de mais segurança ou menos insegurança”.

“São fenómenos que se articulam, mas em relação aos quais poderá não haver perfeita sintonia em cada momento”, frisou.