Calculava-se que existia uma grande luta interna para ver quem, dentro do Grupo Volkswagen, seria o primeiro construtor a produzir um veículo 100% eléctrico com base na plataforma MEB, depois da Volkswagen, claro está, pois há que ter respeito por quem paga as contas. Referimo-nos à arquitectura que vai ser usada pelo VW I.D. Neo, com baterias com capacidades entre 55 e 80 kWh e autonomias entre 350 e 550 km.

De acordo com Luca de Meo, será a Seat a vencer essa apertada corrida entre “irmãos” do conglomerado alemão, com um protótipo do modelo a ser revelado no Salão de Genebra, que arranca a 5 de Março.

A confidência do CEO da marca espanhola foi feita durante a revelação do Seat Minimó Concept, tendo o gestor italiano afirmado: “Seremos a segunda marca, depois da VW, a usar a plataforma MEB, o que revela o posicionamento da nossa marca dentro do grupo e a forma como ela é apreciada pela administração.”

5 fotos

Alejandro Mesonero, o responsável pelo design da Seat, juntou-se à partilha de informação, “afirmando que o conceito do novo modelo eléctrico está já 97% definido”, com uma autonomia que deverá rondar 500 km. À semelhança do VW I.D. Neo, também o eléctrico espanhol montará apenas um motor atrás nas versões menos potentes e mais acessíveis, para depois montar um segundo motor à frente, nas versões que necessitam de tracção integral.

Além do novo modelo eléctrico, a Seat irá apresentar o novo Leon, que complementará a oferta de motores a gasolina e diesel com soluções híbridas e híbridas plug-in. Esta última surgirá como uma versão mais evoluída, mais eficaz e com maior capacidade de circular em modo eléctrico, do que o actual Golf GTE.