Rádio Observador

Cão

Família alemã ficou sem animal de estimação devido a dívidas fiscais

2.647

Edda, uma cadela de raça Pug, foi vendida pelas autoridades alemãs no eBay por 750 euros. A medida foi justificada com a falta de outros bens e tem gerado uma grande contestação nas redes sociais.

Ainda segundo a AP, a família endividada estava em falta no pagamento, designadamente, de uma taxa sobre cães

DANIEL MAURER/EPA

A dificuldade na cobrança de uma dívida fiscal a uma família alemã levou as autoridades de Ahlen, cidade do oeste da Alemanha, a apreenderem o animal de estimação e a vendê-lo no portal de comércio eletrónico eBay. Edda, uma cadela de raça Pug, foi vendida por 750 euros, cerca de metade do valor de um animal desta raça, alvo de muita procura na Alemanha.

Segundo as autoridades de Ahlen, a medida foi justificada com a falta de outros bens, embora tenha sido considerada a apreensão da cadeira de rodas de um dos elementos da família, segundo Dirk Schlebes, tesoureiro da cidade, citado pela AP.  Dirk Schlebes acrescentou que a decisão das autoridades é legal.

De acordo com o jornal local alemão Ahlener Tageblatt, citado pela estação de televisão britânica BBC, a nova dona da cadela, Michaela Jordan, contou que suspeitou do baixo preço do animal.  Ao ligar para o número que estava no anúncio a chamada foi atendida por um funcionário de Ahlen, que lhe explicou que Edda tinha sido apreendida porque os donos deviam dinheiro à cidade, nomeadamente uma taxa sobre cães. Como o cão era saudável, Michaela Jordan decidiu ficar com ele.

Na oferta o animal aparecia como sendo vacinado, com chip e não cadastrado, refere o Daily Mail. No entanto, a nova dona confessa que a cadela tem problemas médicos, mas recusa-se a divulgar quais. Desde que mudou de donos, em dezembro, a cadela já foi quatro vezes operada aos olhos.  Jordan terá gasto cerca de 1.800 euros nas operações e sente-se enganada por não ter sido avisada dos problemas do animal. Por isso, procura agora ser recompensada, tendo feito uma queixa formal, refere o site de notícias local Die Glocke.

A antiga dona, apesar de reconhecer que a apreensão foi legal, não se conforma com a decisão. “Eu sei que Edda está em boas mãos”, disse a ex-proprietária. Ainda assim, revela  que os seus três filhos sentem a  falta da cadela.

O caso gerou fortes críticas nas redes sociais, considerando cruel a decisão de apreender Edda e a história já foi coberta por dezenas de meios de comunicação de toda a Alemanha e não só.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)