A VW descreve o Passat como o veículo familiar mais importante do mundo, especialmente agora que passa a usufruir de ligeiras melhorias. Mas, para o “apimentar” ainda mais, decidiu produzir uma versão R-Line, limitada a apenas 2.000 exemplares e exclusivamente na versão carrinha, a Variant.

A primeira decisão passou pela mecânica, com os alemães a optarem pelo 2.0 TSI a gasolina, na versão de 272 cv, similar à que já equipa o Arteon. Caso a preferência do clientes favoreça o gasóleo, a marca pode montar o 2.0 TDI Bi-Turbo, com 240 cv. A potência é sempre transmitida ao solo através das quatro rodas, com recurso ao sistema 4Motion, para evitar perdas de tracção e maximizar a segurança.

Por fora, é fácil de distinguir a Variant R-Line das restantes, pois começa por exibir uma nova cor, denominada Moonstone Grey, com uma série de partes em negro, com destaque para o tejadilho e os retrovisores exteriores. Um spoiler traseiro, igualmente em preto, bem como as jantes na mesma cor, reforçam a tendência.

A nova Passat Variant R-Line vai ser exposta no Salão de Genebra, em companhia do T-Roc R, como que a provar que o construtor alemão quer cada vez mais juntar emoção ao carácter racional dos seus modelos mais familiares.