O antigo Presidente brasileiro, Lula da Silva, atualmente a cumprir pena de prisão por crimes de corrupção, participou este sábado no velório do seu neto de sete anos, Arthur Araújo Lula da Silva, onde aproveitou para reafirmar que é inocente dos crimes pelos quais foi condenado.

“O Arthur foi um menino que sofreu muito bullying na escola, porque era neto do Lula. Por isso, eu tenho um compromisso com você, Arthur: eu vou provar a minha inocência e, quando eu for para o céu, vou levar o meu diploma de inocente”, declarou Lula durante a cerimónia, de acordo com o Estado de S. Paulo.

“Vou provar quem é ladrão neste país e quem não é. Quem me condenou não pode olhar nos olhos dos netos como eu olhava para você”, acrescentou. O mesmo jornal relata que, durante a cerimónia, Lula se emocionou e foi cumprimentado por mais de 100 pessoas. No final da cerimónia, segundo o Estadão, o delegado da Polícia Federal que foi buscar Lula da Silva disse ao ex-Presidente “o senhor sabe que não devia ter feito isso”, ao que Lula terá respondido “o senhor sabe que eu devia”.

Lula tinha sido amplamente aplaudido na chegada ao funeral do neto, que morreu na sequência de uma menigite meningocócica. Segundo o Estadão, Lula da Silva deixou a sede da Polícia Federal, em Curitiba, a bordo de um helicóptero pelas 7h locais (10h em Portugal continental).

Apoiantes do ex-presidente, escreve o Estadão, esperavam Lula da Silva em frente ao cemitério Parque da Colina. Rezaram um Pai Nosso e homenagearam o pequeno Arthur, que morreu na passada sexta-feira: “Arthur presente agora e para sempre”, gritaram. Lula da Silva foi autorizado a ficar 1h30 no funeral do neto.

O antigo presidente obteve permissão do tribunal para sair da prisão, de modo a estar presente no funeral do neto, filho de Sandro Luís Lula da Silva, um dos três filhos de Lula com a ex-primeira-dama Marisa Letícia. A meio da tarde de sexta-feira, o Ministério Público Federal deu parecer favorável à saída temporária de Lula da Silva da prisão.

A juíza Carolina Lebbos, da 12º Vara Federal, permitiu a saída de Lula, mas ordenou sigilo quanto à sua deslocação, de maneira a “preservar a intimidade da família e garantir não apenas a integridade do preso, mas a segurança pública”. A cerimónia fúnebre acontece este sábado, dia 2 de março, em Santo André, na zona metropolitana de São Paulo.

Blogger criticada por festejar morte do neto de Lula

O deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do atual presidente do Brasil, comentou no Twitter que a saída de Lula da Silva da prisão, ainda que para acompanhar o funeral do neto, é uma oportunidade para posar “de coitado”: “Lula é preso comum e deveria estar num presídio comum. (…) Quando o parente de outro preso morrer ele também será escoltado pela PF para o enterro? Absurdo até se cogitar isso, só deixa o larápio em voga posando de coitado.”

Envolto em polémica está o post inicialmente publicado por Alessandra Strutzel, que se diz blogger e youtuber, a mesma que “festejou” a morte do neto de Lula da Silva. Nas redes sociais, Strutzel classificou a morte de Arthur Araújo, de 7 anos, como “uma boa notícia”. Entretanto, segundo escreve a Revista Fórum, pediu desculpa pelo sucedido.

© Revista Fórum

“Espero que me desculpem. Quero que todos saibam que eu jamais iria comemorar a morte de uma pessoa, e muito menos a morte de uma criança. Com a postagem que fiz, que era compartilhamento da postagem de outra pessoa, eu só queria saber como as pessoas reagiriam, mas agora eu sei que fiz isso de uma forma muito infeliz”, escreveu, citada pela mesma publicação.

Apesar do pedido de desculpas, imagens do post em causa tornaram-se virais e continuam a circular nas redes sociais.