O Governo japonês concedeu este domingo a São Tomé e Príncipe uma ajuda financeira não reembolsável de 1,6 milhões de euros para o desenvolvimento do setor das pescas, disse o embaixador nipónico no país, Masaaki Sato.

O diplomata japonês que reside em Libreville e a ministra são-tomense dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidade, Elsa Pinto, assinaram este domingo, na capital são-tomense, um acordo nesse domínio. “Essa ajuda representa um montante de cerca de 1,6 milhões de euros atribuída pelo Japão com vista à compra de produtos e serviços necessários ao setor da pesca”, disse Masaaki Sato, sublinhando que o valor permitirá a aquisição de embarcações de motor fora de bordo e materiais de pesca para os pescadores artesanais.

“O Japão tem uma larga experiência ligada às atividades da pesca e, persuadido pelo facto de o peixe contribuir bastante para a melhoria da segurança alimentar de São Tomé e Príncipe e para a saúde nutricional da sua população, manifestou o seu interesse no reforço do setor das pescas, propondo essa ajuda ao Governo”, explicou o diplomata.

A ministra dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidade, Elsa Pinto, referiu, por seu lado, que esta ajuda “reveste-se de importância capital”, acreditando que a aquisição futura dos materiais de pesca permitirá “abastecer o mercado nacional e melhorar a dieta alimentar, fortalecer o setor das pescas e consequentemente o desenvolvimento económico e social” do país.

Elsa Pinto defende que as ajudas externas “não são eternas”, por isso “o destino final da ajuda externa deve estar centrado no setor produtivo para efeito multiplicador”.