Amanita Ponderosa” — este é o nome científico do cogumelo silarca, um ex libris da freguesia de Cabeça Gorda, no concelho de Beja, que será o elemento principal do grande festival gastronómico que irá decorrer entre os dias 8 e 10 de março nessa localidade do Baixo Alentejo. À VI edição, o Silarca Festival do Cogumelo já e uma referência no panorama gastronómico do Baixo Alentejo e dedica-se à promoção da região e dos seus “saberes e sabores” no que toca à confeção de um fungo que se desenvolve especialmente bem nesta área do sul do país.

Esta edição de 2019 continua a dedicar especial atenção aos produtos tradicionais e artesanato local, somando-se mais 40 expositores que pretende mostrar o potencial deste cogumelo, claro, mas também de outras riquezas gastronómicas do Alentejo. Existirá uma “Tenda Micológica”, um espaço coberto, com cerca de 200 lugares sentados, onde vai estar concentrada a componente de restauração do festival. Há oito restaurantes a apresentar as suas especialidades que terão sempre como base a dita silarca, que poderá ser servida com ovos, assada com poejo e sal, inserida num ensopado de borrego típico ou até misturada com carne de caça ou peixe de rio. O chef Leopoldo Garcia Calhau — antigo líder do lisboeta Café Garrett e protagonista da futura Taberna do Calhau — será o convidado de honra da celebração e protagonizará vários momentos de showcooking.

Vai haver animação musical onde não faltará cante alentejano, passeios micológicos (apanha do cogumelo) com apanhadores experientes, workshops que ensinarão cães a descobrir cogumelos, exposições de pintura e até de filatelia.