O mundo teve de esperar até a último dia da Semana da Moda de Paris para ver o desfile da Chanel — o primeiro desde a morte do seu diretor criativo, Karl Lagerfeld, a última coleção desenhada pelo génio que esteve ao comando da casa francesa durante mais de 30 anos. Esta terça-feira de manhã, o Grand Palais encheu-se de gente e de neve. É, por tradição, o palco da Chanel, onde, em vida, Lagerfeld idealizou alguns dos seus desfiles mais espetaculares. Para apresentar a coleção do próximo inverno, o interior do palácio foi transformado numa pequena vila alpina. Com neve a cobrir o chão, árvores esbranquiçadas, chalés de madeira e picos montanhosos como pano de fundo, este foi o desfile em que a Chanel se despediu de Karl Lagerfeld.

O desfile da Chanel, esta terça-feira, no Grand Palais, em Paris © Pascal Le Segretain/Getty Images

A plateia, composta por bancos de madeira, encheu-se de convidados e jornalistas. Marion Cotillard, Monica Bellucci, Naomi Campbell, Kristen Stewart, Claudia Schiffer e Janelle Monáe assistiram ao desfile. Na passerelle, surpresas como Penelope Cruz, que desfilou com uma rosa branca na mão, e a regressada Cara Delevingne fizeram do momento muito mais do que uma antecipação da próxima estação fria. Maria Miguel também desfilou. A manequim foi a única portuguesa a integrar o line-up. Cada convidado recebeu uma ilustração, com o traço do próprio Lagerfeld. A seu lado surge a figura de Coco Chanel e a frase “The beat goes on”. O desfile foi antecedido por um minuto de silêncio.

Entre tweeds Chanel, xadrez, pied de poule, longos sobretudos e lãs inspiradas nas típicas camisolas de montanha, a coleção escalou dos clássicos preto e branco para coordenados de inspiração desportiva em vermelho, rosa choque e azul. Depois de, em 2006, a Chanel ter lançado o seu próprio equipamento de esqui, a coleção do próximo inverno deu continuidade à inspiração e trouxe ainda versões 2.0 das conhecidas botas de neve.

O final do desfile acabou mesmo por ser o momento mais emotivo. As manequins voltaram a pisar a neve ao som de “Heroes”, de David Bowie, música que já havia sido escolhida para homenagear Karl no desfile da Fendi, na Semana da Moda de Milão. Visivelmente emocionadas, manequins como Mariacarla Boscono não conseguiram reter as lágrimas.

A atriz espanhola Penelope Cruz desfilou com uma rosa branca na mão © FRANCOIS GUILLOT/AFP/Getty Images

Sob a criatividade de Lagerfeld, o Grand Palais, em Paris, já foi supermercado, base espacial, jardim, praia, floresta, selva com cascatas, hotel, casino e até já um glaciar havia sido importado da Suécia para servir de cenário à moda. Após a sua morte, a 19 de fevereiro, a comoção de Paris foi visível. Ramos de flores foram colocados junto às montras da Chanel, marca com mais de um século de história, mas que ficará para sempre marcada pelo legado de Lagerfeld. Virginie Viard, o braço direito do criador alemão, foi já nomeada a nova diretora criativa da Chanel.

Na fotogaleria, veja algumas das imagens do desfile.