A União Europeia quer que os restaurantes, bares e cantinas ofereçam água da torneira, sem qualquer custo inerente, em todos os estabelecimentos. Esta medida enquadra-se na norma comunitária para melhorar a qualidade e o acesso a água potável, que foi aprovada esta terça-feira pelos ministros do Ambiente dos 28 estados-membros, avança o jornal El Español.

A ideia passa por aumentar a confiança dos consumidores na água da torneira e, deste modo, reduzir o uso de garrafas de água. Para o efeito, os governos deverão lançar campanhas de sensibilização sobre a qualidade da água, aumentar a sua disponibilidade em edifícios públicos e “incentivar o fornecimento da água da torneira em restaurantes, cantinas e serviços de catering“, cita o jornal espanhol.

Estima-se que a melhoria da qualidade da água potável poderá reduzir o consumo de água engarrafada em 17%, o que diminuirá a quantidade de plásticos de uso único que produzimos e depois descartamos”, explicou Frans Timmermans”, candidato dos socialistas europeus à presidência da Comissão Europeia.

Além disto, os eurodeputados pretendem também que os executivos invistam em fontes de água gratuitas. Esta medida estabelece também limites para substâncias potencialmente nocivas, como é o caso do chumbo e bactérias como a legionella.

De acordo com os cálculos de Bruxelas, os novos requisitos permitirão reduzir os potenciais riscos para a saúde pública de 4% para 1%. Limitar o consumo de água engarrafada permitirá aos consumidores poupar mais de 600 milhões de euros por ano, segundo o El Español.

Esta diretiva ainda deverá ser negociada entre o Parlamento Europeu e os respetivos governos, o que acontecerá, provavelmente, no segundo semestre deste ano e é uma iniciativa da Right2Water. Esta prática já é recorrente em países como os Estados Unidos e França.