Michael Cohen, o antigo advogado de Donald Trump, processou a Trump Organization [empresa-mãe do presidente dos Estados Unidos), por esta lhe ter parado de pagar as custas judiciais desde junho de 2018, avança a Bloomberg.

Cohen afirma que, ao todo, gastou mais de 1,9 milhões de dólares (cerca de 1,7 milhões de euros) em taxas judiciais e outros gastos que nunca foram devolvidos.

O “capo” Michael Cohen tentou ferir o “Padrinho”. O golpe terá sido fundo?

O processo foi submetido esta quinta-feira, e visa também o procurador especial dos Estados Unidos da América, Robert S. Mueller. Cohen, que vai ser preso em maio por vários crimes ligados ao atual chefe de estado norte-americano, esteve recentemente no congresso dos EUA onde afirmou que Trump é “racista” e “uma fraude”.

Michael Cohen prova que Trump pagou 130 mil dólares para calar Stormy Daniels. “Mentir à Primeira Dama é dos meus maiores arrependimentos”

“A Trump Organization concordou indemnizar o senhor Cohen e pagar as suas custas judiciais e com advogados feitas pelo senhor Cohen em relação aos vários assuntos que surgiram devido ao trabalho feito pelo próprio com e em nome da [Trump] Organization”, lê-se na queixa imposta no tribunal estadual de Manhattan. “Estes assuntos involvem várias audiências no congresso, a investigação do procurado especial Robert S. Mueller, e outros”, diz ainda o documento.

Juristas republicanos querem que Michael Cohen seja acusado de falso testemunho