Um recluso do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira agrediu esta quinta-feira um guarda prisional, que não sofreu “sinais visíveis de qualquer ferimento”, disse à Lusa fonte da tutela.

Segundo um esclarecimento da Direção Geral dos Serviços Prisionais, a situação ocorreu na manhã desta quinta-feira, “sem que nada o fizesse prever”.

“O incidente foi imediatamente sanado com a intervenção de um segundo guarda que se encontrava presente e que ajudou à imobilização do recluso”, lê-se na informação.

A DGSP acrescenta que, “pese embora nenhum dos elementos da vigilância intervenientes apresentasse sinais visíveis de qualquer ferimento, por precaução e também para efeitos disciplinares e criminais para com o agressor, foram a hospital do Serviço Nacional de Saúde para avaliação”.

Assinala-se também que, “como decorre do legalmente previsto, o recluso será objeto do competente processo disciplinar”.