A manhã desta quinta-feira foi marcada pela visita de Isabel II ao Museu da Ciência, em Londres, e aos 92 anos mostrou estar totalmente preparada para fazer a síntese entre passado, presente e futuro. Com o seu visual laranja, a monarca contactou com crianças, debruçou-se sobre o tema da computação, e aproveitou para uma estreia: pela primeira vez utilizou a conta oficial da Família Real na rede social Instagram.

A rainha aproveitou para destacar uma carta datada de 1843, que foi enviada por Charles Babbage, um pioneiro dos computadores, ao seu trisavô, o príncipe Alberto, e através da qual o marido da rainha Vitória terá tido a oportunidade de ver um protótipo em primeira mão. Isabel II sublinha ainda o sentido de oportunidade ao fazer esta sua primeira partilha no cenário do Museu da Ciência, justamente associada à tecnologia e à inovação, duas pastas que merecem total simpatia da monarca — em 1976 Isabel enviava o seu primeiro email. Neste dia, usou um iPad.

De resto, a ligação da coroa britânica com as telecomunicações vem de longe. O comunicado oficial que dá conta desta novidade associada à rainha recupera esse vínculo passo a passo, desde o século XIX até à atualidade. Uma verdadeira viagem na máquina do tempo que nos permite recuar ao ano de 1878, quando a rainha Victoria se encontrou com Alexander Graham Bell e experimentou a sua mais recente invenção, o telefone: “um processo extraordinário” descreveu então no seu diário a mulher que reinou durante mais de seis décadas.

Da rádio aos ecrãs, sem esquecer o advento da Internet, a extensa cronologia recorda o dia da coroação da rainha Isabel II, em 1953, transmitida pela primeira vez na televisão a preto e branco para 20 milhões de britânicos. Em 1997, Isabel II lançava o site oficial www.royal.gov.uk durante uma visita a um liceu britânico, e em 2008 voltava a ser notícia no dia em que fez o upload de um vídeo para a plataforma YouTube, durante a sua passagem pelo quartel-general da Google em Londres.