Rádio Observador

Medicamentos

Mais de 13 milhões de medicamentos apreendidos em operação europeia contra tráfico

A operação policial de combate ao tráfico ilícito de medicamentos decorreu entre abril a outubro de 2018 e envolveu 16 países, incluindo Portugal. As polícias detiveram 435 pessoas nesta operação.

As redes traficaram medicamentos opiáceos, produtos farmacêuticos usados para o tratamento de doenças graves, como o cancro e problemas cardíacos

Lex van Lieshout/EPA

Mais de 13 milhões de unidades de medicamentos avaliados em 165 milhões de euros foram apreendidos no âmbito de uma operação europeia de combate ao tráfico ilícito que envolveu 16 países, incluindo Portugal, revelou esta sexta-feira Europol.

A operação policial de combate ao tráfico ilícito de medicamentos indevidamente utilizados em toda a Europa decorreu entre abril a outubro de 2018 e foi liderada pelas forças policiais francesa (Gendarmerie Nationale) e finlandesa (Tulli), que contaram com o apoio da Europol e das autoridades alfandegárias e reguladoras de saúde dos 16 países.

As polícias detiveram 435 pessoas e apreenderam objetos no valor de 168 milhões de euros, entre os quais 13 milhões de unidades e 1,8 toneladas de medicamentos, explica em comunicado a Europol (o Serviço Europeu de Polícia).

As redes traficaram medicamentos opiáceos, produtos farmacêuticos usados para o tratamento de doenças graves, como o cancro e problemas cardíacos, mas também bem “drogas que aumentam a performance e a imagem”.

Além dos medicamentos, as polícias desmantelaram 24 grupos do crime organizado e conseguiram recuperar cerca de 3,2 milhões de euros.

Segundo o Europol, o tráfico de medicamentos tem vindo a crescer nos últimos anos havendo cada vez mais grupos de crime organizado a operar nesta área, que proporciona lucros muito elevados e riscos relativamente baixos tendo em conta as detenções e o quadro penal que envolve este tipo de crimes.

Desde que a operação começou, no ano passado, o número de países participantes cresceu substancialmente, refletindo o crescente compromisso dos países em lidar com essa ameaça, segundo o Europol.

Portugal passou a integrar esta operação este ano, juntamente com outros seis países: Bélgica, Bulgária, Chipre, Lituânia, Sérvia e Ucrânia.

Os primeiros nove estados-membros da UE a fazer parte da operação foram a Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Roménia, Espanha e Reino Unido.

O número de produtos falsificados que estão a ser traficados também está a aumentar, como mostra o número de produtos apreendidos já este ano pelo Europol, que representam mais de metade dos 13 milhões de unidades apreendidas no ano passado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Medicamentos

Sobre as Matildes

Fernando Leal da Costa
138

Queixamo-nos de que pagamos demasiados impostos. Há quem prometa baixá-los, quem exija cortá-los, mas ninguém nos explica como sustentar o SNS onde os medicamentos tenderão a ficar cada vez mais caros

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)