O líder social-democrata, Rui Rio, considerou este domingo que o PSD vai ter a vida “mais facilitada” nas eleições europeias porque o PS escolheu para cabeça-de-lista o ex-ministro Pedro Marques, que tutelou a área “mais fraca” do Governo.

“Teremos um pouco a vida mais facilitada que o normal porque o Partido Socialista não foi efetivamente feliz na escolha da sua lista. E não foi particularmente feliz na escolha do seu cabeça-de-lista [o ex-ministro Pedro Marques]”, disse este domingo Rui Rio na Figueira da Foz, discursando no encerramento da Universidade Europa, perante cerca de 70 jovens militantes e simpatizantes da JSD.

Referindo-se ao anterior ministro do Equipamento e das Infraestruturas, cargo que Pedro Marques exerceu no atual Governo até ser anunciado como cabeça-de-lista do PS às eleições europeias de 26 de maio, Rui Rio disse que quando Portugal precisa de investimento “o PS foi escolher para seu cabeça-de-lista exatamente o símbolo contrário” desse investimento.

“O símbolo daquele que tendo tutelado o investimento público, durante todo o tempo em que foi ministro, tutelou a área mais fraca do Governo, que tem uma performance perto de zero”, observou o presidente do PSD.

Nome apontado pela JSD em lugar elegível para as Europeias

No discurso de encerramento da Universidade Europa, Rui Rio não o disse claramente, mas deixou entender que a candidata apontada pela JSD às Europeias deverá seguir em lugar elegível.

No remate das críticas que deixou à composição da lista do PS, o líder do PSD garantiu que o partido quer fazer o contrário dos socialistas: “Uma das formas de mostrar o contrário não é apostar em quem já deu provas de que já não consegue, como é o caso do cabeça-de-lista do PS, Pedro Marques, mas apostar em quem tem um futuro à sua frente e em quem tem vontade de trabalhar”, disse Rio.

Estava feita a referência à aposta na juventude, que ficou mais explícita quando o Presidente do partido se virou para Margarida Balseiro Lopes, líder dos jovens sociais-democratas, para prometer :”A JSD estará seguramente bem representada na nossa lista ao parlamento Europeu”.

Lídia Pereira foi o nome escolhido num Conselho Nacional Extraordinário da JSD, em fevereiro, para a lista das Europeias do PSD. Ganhou destaque nos últimos meses depois de ter sido eleita Presidente da juventude do PPE, a família política europeia do PSD (e do CDS). E Rui Rio deverá agora colocá-la num dos lugares de destaque ao lado de Paulo Rangel para as próximas Europeias.

Nova líder da juventude da direita europeia: “Saída de Merkel cria algum desconforto”