Era um dia de trabalho como qualquer outro para Rainer Schimpf, um guia turístico aquático sul-africano de 51 anos. Nesse dia, o mergulhador tinha a missão de filmar um cardume de sardinhas numa corrida desenfreada por comida. A certa altura, enquanto mergulhava perto da superfície, junto ao largo de Port Elizabeth, na África do Sul, sentiu um “algo muito pesado a puxá-lo”. Era uma baleia-de-bryde de 15 metros e não estava para brincadeiras: engoliu-o — como mostra a imagem impressionante do momento.

“Assim que és agarrado por algo que pesa 20 toneladas e que se mexe muito rapidamente na água, percebes que, na verdade, és muito pequeno no meio do oceano”, disse Schimpf ao canal Sky News. Um momento de azar, já que o mergulhador e os seus colegas estavam na água havia apenas três minutos. Tanto que nem repararam na baleia, estando apenas concentrados nos tubarões: “Eu estava era concentrado nos tubarões. Tu tens de saber se o tubarão está à tua frente ou atrás de ti, se está à esquerda ou à direita. Estava focado nisso e, de repente, ficou escuro”, narrou Schimpf.

O guia já fotografa e filma debaixo de água há cerca de 20 anos e nunca tinha visto um caso semelhante. Porém, quando aconteceu, Rainer soube manter a calma e a lucidez: “Assim que senti que alguma coisa me tinha agarrado, eu percebi logo que era uma baleia. E, por causa disso, o meu primeiro pensamento foi que ela não me podia engolir porque eu sou muito grande. Isso deixou-me logo aliviado”, recordou.

Um pensamento audaz, no mínimo, de alguém que tinha acabado de ser engolido por uma baleia de “cerca de 15 metros”. Mas o raciocínio do mergulhador até estava correto, já que a baleia acabou por cuspir Rainer de volta para o oceano, para descanso do mergulhador. Não há registo em vídeo do momento do incidente, mas há dos instantes anteriores. Veja o local e as condições em que Rainer mergulhava e, principalmente, a baleia que o engoliu.