Mulher acusada de matar Kim Jong-nam libertada

Siti Aisyah, indonésia, e Doan Thi Huong, vietnamita, estavam detidas há dois anos na Malásia sob suspeita de matarem o meio-irmão do líder norte-coreano. Uma foi libertada, a outra não.

Por Agência Lusa