Doze pessoas morreram na sequência do temporal que atingiu a região metropolitana de São Paulo, maior cidade do Brasil, entre a noite de domingo e a madrugada desta segunda-feira, segundo um novo balanço das autoridades. Seis pessoas ficaram feridas.

“Devido às chuvas intensas na região metropolitana de São Paulo, infelizmente registamos 12 pessoas em óbito e 6 feridos que foram socorridos aos hospitais”, anunciou esta terça-feira o Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo através do Twitter.

A tempestade causou enchentes em diferentes pontos da região metropolitana de São Paulo e vários bairros ficaram completamente cobertos de água depois de alguns rios terem transbordado. Face aos estragos causados pelas chuvas, bombeiros e agentes da Defesa Civil tiveram que recorrer a jangadas insufláveis para resgatar vítimas isoladas.

O último relatório do Corpo de Bombeiros indicou que cerca de 94 árvores caíram na região metropolitana devido às chuvas e, embora não tenham causado vítimas, bloquearam ruas em diferentes regiões de São Paulo.

Ocorreram 76 deslizamentos de terra e 698 inundações em diferentes em São Paulo e municípios vizinhos. A previsão é de que as chuvas continuem ao longo do dia e as autoridades locais estão em estado de alerta.

De acordo com o jornal brasileiro Folha de São Paulo, as cheias já provocaram prejuízos de cerca de 45 milhões de reais (mais de 10 milhões de euros) ao comércio de São Paulo e de cinco cidades vizinhas que compõem a área metropolitana. Há ainda perdas não contabilizadas em infraestruturas públicas.

No total, os bombeiros registaram 1.261 ocorrências.

Artigo atualizado às 9h20 de terça-feira com novos dados.