Venezuela

Venezuela: Mais de 50 detidos em saque a supermercado Central Madeirense

Os detidos levaram produtos de primeira necessidade do interior do supermercado. O saque foi realizado no domingo em em La Florida por residentes do vizinho bairro de Santa Cruz del Este.

Entre os produtos roubados estão artigos de higiene pessoal, produtos básicos alimentares, água e bebidas alcoólicas

MIGUEL GUTIERREZ/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

Mais de 50 pessoas foram detidas pelas autoridades venezuelanas quando saqueavam uma sucursal da rede de supermercados Central Madeirense, propriedade de portugueses radicados na Venezuela.

O saque aconteceu entre a tarde e a noite de domingo, no Centro Comercial La Pirâmide, em Prados del Este, Baruta, da sudeste de Caracas, explicaram à agência Lusa residentes naquela localidade. As detenções foram realizadas por oficiais da Polícia Municipal de Baruta, numa operação em que funcionários da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar) usaram gás lacrimogéneo para travar o saque total do estabelecimento.

Vários dos detidos levaram produtos de primeira necessidade do interior do supermercado. O saque foi realizado por residentes do vizinho bairro de Santa Cruz del Este, cujos familiares, ao terem conhecimento da presença da polícia, acudiram ao local para reclamar pelas detenções, enquanto tentavam obter informações.

Várias fontes dão conta de que os familiares dos detidos tentaram justificar o saque, queixando-se à polícia de que estavam sem energia elétrica desde a última quinta-feira e que não tinham alimentos em casa. Por outro lado, também em Caracas, na noite de sábado para domingo, um grupo indeterminado de pessoas, empunhando velas, roubou vários artigos de uma sucursal da rede de supermercados Luvebras, igualmente propriedade de portugueses.

Entre os produtos roubados estão artigos de higiene pessoal, produtos básicos alimentares, água e bebidas alcoólicas. O roubo ocorreu em La Florida (centro-leste de Caracas), com os assaltantes a aproveitarem a escuridão provocada pelo apagão que desde a passada quinta-feira afeta a Venezuela.

A Venezuela está às escuras desde a última quinta-feira, na sequência de uma avaria na central hidroelétrica de El Guri, a principal do país, que afetou ainda dois sistemas secundários e a linha central de transmissão.

Em Caracas, a eletricidade está a chegar a vários bairros, mas de forma intermitente. O apagão afetou as comunicações fixas e móveis, os terminais de pagamentos e o acesso à Internet.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)