Agência Portuguesa Do Ambiente

Agência Portuguesa do Ambiente representada este mês no Fórum Ambiental de Macau

O vice-presidente da Agência Portuguesa do Ambiente vai marcar presença no Fórum Ambiental de Macau, que decorre entre 28 e 30 deste mês, reunindo oradores e expositores de vários países e regiões.

O vice-presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, Pimenta Machado, vai moderar uma das oito sessões do "Fórum Verde"

Manuel Almeida/LUSA

O vice-presidente da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) vai marcar presença no Fórum Ambiental de Macau, que decorre entre 28 e 30 deste mês, reunindo oradores e expositores de vários países e regiões. Pimenta Machado vai moderar uma das oito sessões do “Fórum Verde”, uma das principais atividades em que se desdobra o Fórum e Exposição Internacional de Cooperação Ambiental de Macau (MIECF, na sigla inglesa), de acordo com o programa oficial. “Soluções para o Desenvolvimento Verde: Água Limpa” é o pano de fundo da sessão moderada pelo vice-presidente da APA, no dia 29, e que tem outro português no painel de oradores: Rui Cernadas, do grupo ECOserviços.

A representar Timor-Leste no “Fórum Verde” vai estar o secretário de Estado do Ambiente, Demétrio do Amaral de Carvalho, que tem vindo a preparar regulamentos para controlar o plástico de uso único no país. O timorense vai discursar no arranque da primeira sessão, subordinada ao tema “Criar cidades de energia verde” e moderada pelo presidente da CESL Asia, António Trindade. Além de Demétrio do Amaral de Carvalho, intervêm na abertura do certame o secretário do Meio Ambiente de Hong Kong, Wong Kam-Sing, e o coordenador do Gabinete para o Desenvolvimento do Setor Energético de Macau, Hoi Chi Leong.

Sob o tema “Rumo a uma civilização ecológica e ao desenvolvimento sustentável”, o MIECF pretende criar uma “rede de ligações” entre os Governos regionais, as empresas do setor da proteção ambiental e os países lusófonos e europeus. Este ano, a programação do MIECF está também articulada com as “Linhas gerais para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau”, divulgadas no mês passado pelo Governo central chinês.

Neste sentido, vai estar em foco a cooperação entre a Grande Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau e os países de língua portuguesa, em áreas como energia limpa, redes inteligentes e inovação tecnológica.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Clima

As crianças que lutam por um mundo pior /premium

Alberto Gonçalves
221

Na idade da menina Alice e do menino Gil, fiz diversas greves à escola a pretexto do clima: mal o sol aquecia, trocava as aulas pela praia. Faltou-me ser entrevistado pelos “media”.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)