O director do Record, António Magalhães, vai deixar o diário desportivo da Cofina e assumir o cargo de responsável pela comunicação da Federação Portuguesa de Futebol, avançou o Meios e Publicidade. A saída foi comunicada esta segunda-feira ao resto da equipa do jornal, que ainda não anunciou o seu substituto.

Segundo o Meios e Publicidade, Magalhães será director da divisão de pessoas e media da FPF, lugar que até aqui era da responsabilidade de Luís Sobral. Sobral sobe a director-geral adjunto executivo da Federação, sob tutela do director executivo Tiago Craveiro.

“O convite da FPF é um desafio diferente. Entendi que aos 55 anos era o momento certo para aceitar e experimentar outras funções”, disse António Magalhães ao M&P. O jornalista elogia a redacção do Record, com quem diz ter vivido “momentos inesquecíveis”, agradece à Cofina o “apoio” e sublinha que deixa o jornal “na liderança do sector desportivo”. Magalhães estava há 16 anos no jornal, onde foi 10 anos director-adjunto e cinco director.