O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, telefonou esta terça-feira para a emissão da Rádio Comercial para assinalar o 40.º aniversário daquela emissora e recordar o tempo em que ali manteve, na década de 80, uma rubrica intitulada “1 minuto para a meia-noite” — programa que admitiu, em tom de brincadeira, retomar no final das suas funções como chefe de Estado.

“Muito bom dia e muitos parabéns. São 40 anos que me fazem lembrar o tempo em que eu fui colaborador da Rádio Comercial. Tinha um programa que se chamava ‘1 minuto para a meia-noite’. Eu saía das minhas aulas, às vezes dos meus exames, e tinha um minuto na Rádio Comercial para dizer o que em cada dia me viesse à cabeça“, recordou Marcelo.

“Não era rigorosamente cada dia, era uma vez por semana”, lembrou, antes de contar um dos episódios que lhe ficou na memória: “Lembro-me que um dia estava em exames, tinha estado a fazer vinte exames orais, e estava completamente exausto. Chego lá e escolhi este tema. Toda a gente fala dos alunos, que são nervosos, que são tensos, que são uns sofredores nos exames. Mentira!”

“Quem sofre é o professor, que começa às 9h da manhã e termina à meia-noite, ali era às onze da noite, e tem de examinar o último aluno com a mesma boa disposição, com a mesma isenção, com a mesma imparcialidade com que examinou o primeiro. E já não sabe que perguntas há de fazer, já não se tem imaginação para nada”, contou Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República afirmou que fazer aquele programa na Rádio Comercial “foi uma experiência muito divertida” e não negou quando Pedro Ribeiro, locutor das manhãs e diretor da emissora, lhe lançou o desafio de regressar à rubrica: “Não digam duas vezes, que quando terminar as minhas funções presidenciais isso dá-me uma ideia! Ainda por cima, uma ideia que não tem o problema de ter de fazer comentário político“.

Elogiando a “criatividade” daquela emissora, Marcelo Rebelo de Sousa destacou a importância de a celebração dos 40 anos da Rádio Comercial coincidir “praticamente com os 40 anos da democracia”.

“Estava a tentar ligar, mas caía e não conseguia ligar. Mas finalmente cheguei a tempo de vos desejar agora mais 40, e mais 40 e mais 40. Já cá não estarei para ver nem para ouvir, mas ouvirei onde quer que esteja. De acordo com as minhas convicções, imaginam quais são, estarei muito atento a sintonizar a Rádio Comercial”, rematou Marcelo.

Não é a primeira vez que o Presidente da República telefona para programas nos meios de comunicação social para intervenções não relacionadas com a Presidência. Em janeiro, Marcelo telefonou em direto para o programa de Cristina Ferreira, na SIC, para desejar felicidades na estreia da apresentadora naquele canal.

Antes, em dezembro, Marcelo tinha ido ao programa de Manuel Luís Goucha na TVI. E, depois, gravou uma mensagem em vídeo para a RTP, para saudar Roberto Leal.