O caso de Gisel García Fomperoda, mais conhecida como Gigi, tornou-se famoso no início de janeiro quando o protagonista da saga “Harry Potter”, Daniel Radcliffe, partilhou um vídeo gravado especialmente para a menina de quatro anos de idade. Gigi morreu este domingo devido a uma leucemia linfoblástica aguda, contra a qual lutava já há um ano e meio, de acordo com a informação divulgada pela agência espanhola EFE.

A notícia foi divulgada pela família no passado domingo através de uma publicação na página de Facebook “Todos con Gigi”, que tinha sido criada com o objetivo de dar a conhecer o caso da criança e de angariar fundos para pagar o tratamento para a doença.  Nos últimos dias Gigi tinha mostrado progressos, pelo que a morte acabou por acontecer de uma forma repentina e inesperada.

Hoy a las 12:54 del día trascendió una gran guerrera, llena de luz, llena de amor, de sabiduría y de fuerza, partió un…

Posted by Todos Con Gigi on Sunday, March 10, 2019

A agosto de 2018, os médicos descobriram que a doença se tinha progredido por 90% da medula óssea de Gigi, levando ao tratamento através da quimioterapia. A 11 de janeiro de 2019 descobriu-se que a doença não só não estava controlada, contrariando o que se previa com os tratamentos, mas também que o cancro tinha avançado em 70%.

Foi aí que os pais da criança pediram ao Centro Médico Siglo XXI, em Espanha, para permitir que Gigi fosse transferida para um hospital nos Estados Unidos, a fim de se tentar outra alternativa para curar a doença. No entanto, o foi-lhes negada essa possibilidade.