O homem que em setembro de 2018 raptou e violou uma menor de 7 anos foi condenado esta quarta-feira a 12 anos de prisão e ao pagamento de uma multa de 30 mil euros à família da vítima. O condenado foi provado culpado por todos os crimes de que era acusado: um de rapto e dois de violação agravada.

A notícia foi avançada pela TVI24, que acrescenta ainda que o condenado está agora impedido de exercer qualquer emprego relacionado com menores de idade durante um período de dez anos.

O caso remonta a 1 setembro de 2018, um sábado, dia em que a menor de 7 anos foi dada como desaparecida. A criança estava a brincar com os primos num parque infantil na Amora, no concelho do Seixal, quando desapareceu. O condenado terá dito que era familiar da menor, tendo de seguida levado a criança consigo. Só no dia seguinte,um domingo, é que foi encontrada por um cidadão por volta das cinco da manhã.

De acordo com o que foi noticiado à altura, a vítima foi levada para um hospital, onde foi provado que tinha sido violada. Foi a própria menor que identificou o suspeito, um homem de 39 anos de nacionalidade cabo-verdiana, que esteve desaparecido até à terça-feira seguinte, dia 4 de setembro, dia em que foi colocado em prisão preventiva.