Merceeiros dão lugar a chefs convidados com as novas Prado Seasons

A mercearia do conceituado restaurante lisboeta sofreu uma remodelação e vai ser "restaurante" pela noite, sempre com cozinheiros convidados aos comandos. O primeiro já está em ação e vem de Londres.

i

A Prado Mercearia foi renovada e está ainda com mais vida.

Rodrigo Simões Cardoso

A Prado Mercearia foi renovada e está ainda com mais vida.

Rodrigo Simões Cardoso

“Dinamizar” é a palavra chave que António Galapito, chef do restaurante Prado, em Lisboa, repete várias vezes para explicar as novidades que começam agora a entrar em vigor. Entre elas — a mais sonante, talvez — surge a Prado Seasons, um ciclo de várias residências de chefs que irão ocupar a Prado Mercearia e transformá-la todas as noites num descontraído e criativo pequeno “restaurante”.

Para os menos atentos, convém realçar que o Prado Restaurante e a Prado Mercearia são duas coisas diferentes que fazem parte do mesmo projeto guarda-chuva, o alojamento turístico The Lisboans. Inicialmente a jurisdição de António Galapito restringia-se mais ao Restaurante e menos à Mercearia — que vende uma série de produtos portugueses, de pequenos produtores. Com esta mudança estreitaram-se relações e a Prado Seasons é um bom exemplo disso.

Pelo remodelado espaço da Mercearia — a cozinha sofreu um upgrade e foram adicionadas mais mesas — vão passar colegas de Galapito, jovens cozinheiros que se encontrem entre projetos e que nestes ciclos de jantares encontrem um poiso para desenvolver novas receitas e conhecer produtos portugueses. O australiano Sebastian Meyers, que trabalhou no célebre Chiltern Firehouse (do português Nuno Mendes), em Londres, é o estreante desta iniciativa e vai estar a cozinhar todas noites, entre terça-feira e sábado, de 13 a 30 de março.

As receitas pensadas pelos convidados vão seguir sempre a filosofia do restaurante — aproveitamento máximo dos alimentos, utilização de ingredientes locais, sazonais e sempre que possível biológicos — e, no caso deste chef australiano, materializam-se em cinco criações (mais uma sobremesa): espargos brancos com manteiga tostada e limequat (7€), tosta de salmonete com pasta de fígados e agrião (6,50€); cogumelos com queijo de S. Miguel, gema de ovo e alho verde (7,50€); puntilhitas com batata e molho XO (condimento de marisco picante de Hong Kong, 10€) e agnolotti de miúdos com levístico (10€). A sobremesa será um gelado de leite de cabra com granizado de rainha do prado (uma planta) e tanja (tipo de citrino entre a tangerina e a laranja), que ficará a um preço de 5€. O espaço só senta 24 pessoas de cada vez e não aceita reservas.

Por enquanto é isto que pode esperar deste novo programa de rotação de chefs — será válido tanto para estrangeiros como para portugueses — e aponte ainda que o próximo já está na calha e será Edgar Wallace, ex-colega de Galapito no Corner Room e Taberna do Mercado que irá ocupar a bonita mercearia com a sua cozinha de influência asiática entre os dias 9 e 30 de abril.

Outra das novidades desta loja lisboeta também está ligada à comida: a Prado Mercearia vai reforçar a sua oferta de comida e bebida (vinhos predominantemente naturais e biológicos, como no restaurante) durante o dia. Ao almoço vão haver sanduíches, sopas e as tábuas de enchidos que também se vão manter durante a noite, quando a mercearia se torna wine bar — isto só às segundas-feiras, quando houver alguma residência de chefs, ou todos os dias, quando não houver –, entre as 19h e as 23h.

Prado Mercearia
Rua das Pedras Negras, 37, Lisboa

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.