Professores

Professores e alunos manifestam-se na capital da Argélia por “um futuro melhor”

Os professores foram os primeiros a começar a manifestar-se, juntando-se-lhes os alunos progressivamente. Todos protestam contra o prolongamento do quarto mandato do presidente Abdelaziz Bouteflika.

A contestação não parece diminuir desde que Bouteflika anunciou na segunda-feira que renunciava a uma candidatura a um quinto mandato

MOHAMED MESSARA/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Um milhar de professores e estudantes manifestam-se esta quarta-feira no centro de Argel contra o prolongamento ‘sine die’ do quarto mandato do presidente Abdelaziz Bouteflika e por “um futuro melhor”, constatou um jornalista da agência France-Presse.

Os professores foram os primeiros a começar a manifestar-se, juntando-se-lhes os alunos progressivamente, disse um docente à AFP.

“Encontrámo-nos por acaso”, indicou Driss, professor num liceu de Argel, depois de tirar uma ‘selfie’ com alguns dos seus alunos.

“É importante os professores estarem mobilizados (…) trata-se do futuro das nossas crianças”, explicou à AFP.

Entre os estudantes encontram-se numerosos alunos do liceu, mas também alguns com idade para estarem na universidade.

A contestação não parece diminuir desde que Bouteflika anunciou na segunda-feira que renunciava a uma candidatura a um quinto mandato e que adiava as presidenciais previstas para 18 de abril, prolongando assim ‘sine die’ o seu atual mandato.

As próximas eleições devem ser organizadas após uma conferência nacional e a elaboração de uma nova constituição a aprovar em referendo.

Ao anunciar a sua candidatura a um quinto mandato, o presidente Bouteflika desencadeou uma contestação inédita desde que foi eleito pela primeira vez para a chefia do Estado há 20 anos e que já decorre ininterruptamente há quase três semanas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Educação

Despedir os professores todos

João Pires da Cruz
910

A minha proposta é despedir os professores todos e entregá-los a Bruxelas. A escolha dos professores e a sua gestão deve ser feita pelas escolas; o pagamento dos seus salários deve vir de Bruxelas.

Eleições Europeias

Não há eleições europeias /premium

João Marques de Almeida

O parlamento europeu serve sobretudo para reforçar o poder dos grandes países, cujos partidos dominam os grupos políticos e, principalmente, as comissões parlamentares se fazem as emendas legislativas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)