Seleção Nacional

Regresso de Ronaldo e possível estreia de Félix nos convocados de Fernando Santos

Após falhar a fase de grupos da Liga das Nações, Ronaldo vai regressar ao lote de escolhas do selecionador português para os jogos com Ucrânia e Sérvia. João Félix poderá também integrar a seleção.

A divulgação dos convocados vai decorrer na sexta-feira, às 12h30, na Cidade do Futebol, em Oeiras

ESTELA SILVA/EPA

O selecionador Fernando Santos anuncia na sexta-feira os convocados para o arranque da qualificação para o Euro2020 de futebol, numa lista em que é esperado o regresso de Cristiano Ronaldo e a possível estreia de João Félix.

Após falhar a fase de grupos da Liga das Nações, por opção de Fernando Santos e também do próprio avançado, o capitão Ronaldo deverá regressar ao lote de escolhas do selecionador português, para os jogos com Ucrânia e Sérvia, que marcam o arranque do apuramento para o próximo Europeu e a defesa do título por parte de Portugal.

Ronaldo representou pela última vez a seleção lusa no Mundial2018, que decorreu na Rússia, numa prova em que Portugal acabou eliminado nos oitavos de final, com uma derrota perante o Uruguai (2-1).

Em destaque no Benfica, com oito golos marcados desde o início de 2019, João Félix, de apenas 19 anos, poderá aparecer nas escolhas de Fernando Santos, que dirigiu pela última vez a formação das ‘quinas’ em novembro do ano passado, no empate com a Polónia (1-1), para a Liga das Nações.

Bruno Fernandes, que tem sido uma das figuras da I Liga ao serviço do Sporting, é esperado que também integre a lista de convocados e deverá ter nova oportunidade para convencer Fernando Santos.

O médio de 24 anos já foi algumas vezes aposta do selecionador nacional, mas, com a camisola de Portugal, nunca conseguiu alcançar o nível que já demonstrou no Sporting e que o levaram a ser eleito melhor jogador da I Liga na última temporada.

De regresso ao futebol nacional e ao FC Porto, Pepe, mesmo com 36 anos, deverá continuar a ser um dos principais defesas centrais de Portugal, numa posição em que, quase de certeza, continuará a ter a companhia de José Fonte, em destaque no Lille, aos 35 anos, e de Rúben Dias, bem mais novo, com 21, apesar dos erros efetuados nos últimos jogos do Benfica.

Tal como Ronaldo, Bernardo Silva, cada vez mais influente no jogo do Manchester City e da própria seleção portuguesa, é outra das certezas nas escolhas de Fernando Santos.

A divulgação dos convocados vai decorrer na sexta-feira, às 12h30, na Cidade do Futebol, em Oeiras.

Portugal começa a defender o título europeu conquistado em 2016, em França, frente à seleção da Ucrânia, em 22 de março, no Estádio da Luz, em Lisboa, recebendo três dias depois a Sérvia, no mesmo recinto, estando o início de ambos os jogos agendados para as 19h45.

A seleção nacional vai disputar o Grupo B de apuramento para o Campeonato da Europa de 2020, que inclui ainda a Lituânia e o Luxemburgo.

Pela primeira vez, a fase final da competição vai decorrer em 12 cidades de 12 países diferentes, com Londres a receber os jogos das meias-finais e da final.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Europeias

Não há eleições europeias /premium

João Marques de Almeida

O parlamento europeu serve sobretudo para reforçar o poder dos grandes países, cujos partidos dominam os grupos políticos e, principalmente, as comissões parlamentares se fazem as emendas legislativas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)