Donald Trump

Trump ameaça União Europeia se esta não aceitar negociações comerciais com EUA

902

Donald Trump considera que a UE está a tratar os Estados Unidos de "forma muito injusta" e mostrou-se preparado para enfrentar uma nova guerra comercial. "Tomaremos medidas economicamente graves".

A ameaça de Trump acontece no dia em que o Presidente dos EUA anunciou que as negociações comerciais com a China estavam a correr "muito bem"

OLIVER CONTRERAS / POOL/EPA

O Presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou esta quinta-feira a União Europeia com consequências “economicamente graves”, se não aceitar negociar um acordo comercial com os Estados Unidos.

Donald Trump considera que a União Europeia (UE) está a tratar os Estados Unidos de “forma muito injusta” e mostrou-se preparado para enfrentar uma nova guerra comercial, depois de saber que esta quinta-feira o Parlamento Europeu rejeitou uma recomendação para o início de negociações comerciais entre a Comissão Europeia e o governo dos EUA.

“Se não conversarem connosco, tomaremos medidas que serão economicamente graves. Imporemos impostos alfandegários a muitos produtos (que entram nos EUA)”, disse o Presidente Donald Trump, em declarações aos jornalistas, na Casa Branca.

A ameaça de Trump acontece no dia em que o Presidente dos EUA anunciou que as negociações comerciais com a China estavam a correr “muito bem” e que o potencial para um acordo bilateral com o Reino Unido tem “grande potencial”.

O Parlamento Europeu rejeitou esta quinta-feira uma recomendação que previa início das negociações entre a União Europeia (UE) e os Estados Unidos para futuras trocas comerciais, sob “certas condições”, não havendo um consenso entre os eurodeputados sobre o assunto.

Esta era uma posição relativa ao anteprojeto apresentado pela Comissão Europeia em meados de janeiro passado e que irá ser proposto aos Estados Unidos, ainda sem data definida. Sem o consenso desta quinta-feira, a assembleia europeia terá de debater uma nova posição.

Também o Conselho da UE (onde estão representados os Estados-membros) terá de se pronunciar. A Comissão Europeia só poderá avançar nas negociações com os EUA depois destes passos.

No final de julho do ano passado, reunidos em Washington, os presidentes da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e dos Estados Unidos, Donald Trump, divulgaram uma série de medidas na agricultura, indústria e energia, para apaziguar o seu conflito comercial, mas os respetivos anúncios foram globalmente vagos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)