A zona euro registou um excedente de 193,4 mil milhões de euros na balança do comércio externo de bens em 2018, abaixo do de 240,8 mil milhões de euros atingido no ano anterior, divulgou esta segunda-feira o Eurostat.

No acumulado de 2018, as exportações da zona euro para o resto do mundo chegaram aos 2.277,6 mil milhões de euros, uma subida de 3,7% face a 2017, e as importações fixaram-se nos 2.084,2 mil milhões de euros, mais 6,6% do que em 2017, com um saldo positivo de 193,4 mil milhões de euros.

Já na União Europeia (UE), o saldo da balança comercial externa de bens registou um défice de 24,6 mil milhões de euros, depois de ter tido, em 2017, um excedente de 22,1 mil milhões de euros.

As exportações de bens da UE para países externos estabeleceram-se nos 1.955,7 mil milhões de euros (uma subida de 4,1% face ao ano anterior) e as importações nos 1.980,4 mil milhões de euros (mais 6,6%).

Em janeiro, segundo o gabinete estatístico europeu, a zona euro registou um excedente de 1,5 mil milhões de euros, acima do de 3,1 mil milhões de euros homólogos.

As exportações de bens da zona euro para o resto do mundo aumentaram, em janeiro, 2,5% para os 183,4 mil milhões de euros e as importações 3,4% para os 181,8 mil milhões de euros, face ao mesmo mês de 2018.

Já a balança comercial externa da UE viu o seu défice aumentar para os 24,9 mil milhões de euros, face aos 21,4 mil milhões de euros de janeiro de 2018.

As exportações da UE para o resto do mundo aceleraram 2,1% em termos homólogos para os 153,6 mil milhões de euros em janeiro e as importações aumentaram 3,9% para os 178,5 mil milhões de euros.