Macau

Macau admite acordo com Portugal sobre entrega de infratores em fuga este ano

Relativamente à transferência entre Macau e a China continental de pessoas condenadas, a secretária para a Administração e Justiça de Macau referiu que "é necessário algum tempo de preparação".

Macau tem atualmente acordos sobre a transferência de pessoas condenadas com Portugal com a outra região administrativa especial chinesa de Hong Kong (2005), com a Mongólia (2012) e com a Nigéria (2018).

CARMO CORREIA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

A secretária para a Administração e Justiça de Macau admitiu esta segunda-feira que pode ser assinado ainda este ano com Portugal o acordo sobre a entrega de infratores em fuga, no quadro da política de cooperação judiciária internacional.

Em comunicado, Sónia Chan referiu que já foi “alcançado consenso sobre o teor” e que as duas partes “estão a efetuar procedimentos internos” com vista à conclusão do processo, com a governante a prometer “fazer os possíveis para acelerar os trabalhos (…) no sentido de o acordo ser assinado ainda este ano”.

A intenção já constava do relatório das Linhas de Ação Governativa (LAG) para 2019, apresentado no final do ano passado.

Quanto à transferência entre Macau e a China continental de pessoas condenadas, a mesma responsável indicou que “é necessário algum tempo de preparação, pois é a primeira vez que se está a efetuar negociações regionais nesta matéria”.

Macau tem atualmente acordos sobre a transferência de pessoas condenadas com Portugal (assinado em 17 de dezembro de 1999, pouco antes da transferência do exercício da soberania para a China), com a outra região administrativa especial chinesa de Hong Kong (2005), com a Mongólia (2012) e com a Nigéria (2018).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Europeias

Querida Europa...

Inês Pina

Sabemos que nos pedes para votarmos de cinco em cinco anos, nem é muito, mas olha é uma maçada! É sempre no dia em que o primo casa, a viagem está marcada, em que há almoço de família…

Educação

Aprendizagem combinada: o futuro do ensino

Patrick Götz

Só integrando a tecnologia na escola se pode dar resposta às necessidades do futuro, no qual os futuros trabalhadores, mesmo que não trabalhando na indústria tecnológica, terão de possuir conhecimento

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)