Rádio Observador

França

Mais de 20 sentenças de prisão deliberadas após protestos violentos em Paris

A justiça francesa deliberou 23 sentenças de prisão efetiva na sequência dos protestos violentos registados durante a 18.ª manifestação do movimento "coletes amarelos", em Paris.

No 18.º fim de semana consecutivo de manifestações dos "coletes amarelos" contra o Presidente francês, Emmanuel Macron, várias lojas foram pilhadas e incendiadas no centro de Paris e os manifestantes confrontaram a polícia

JULIEN DE ROSA/EPA

A justiça francesa deliberou, entre segunda e quarta-feira, 23 sentenças de prisão efetiva na sequência dos protestos violentos registados no sábado em Paris, durante a 18.ª manifestação do movimento “coletes amarelos”, de acordo com uma fonte judicial. No total, o Tribunal Correcional de Paris julgou 86 pessoas durante estes dois dias, recorrendo a um procedimento jurídico (comparência imediata) que permite julgar uma pessoa imediatamente após a sua detenção, precisou a mesma fonte citada pela agência noticiosa francesa France Presse (AFP). A fonte não especificou a duração das sentenças de prisão.

Em penas de prisão efetivas inferiores a dois anos, é possível, em certas condições, aplicar uma pena de prisão em regime de semi-liberdade ou prisão domiciliária com vigilância eletrónica. O tribunal emitiu um total de 17 mandados de prisão, que podem visar pessoas que foram condenadas ou réus que solicitaram um adiamento para preparar a respetiva defesa. Também foram deliberadas 19 condenações com pena suspensa e 10 condenações a trabalho comunitário. A mesma instância deliberou 54 proibições de permanência em Paris.

Os jornalistas da AFP que acompanharam as sessões do tribunal destacaram a ausência, na sala de audiências, de elementos conotados com movimentos ativistas ultraviolentos.

Na segunda-feira, o advogado Sylvain Niel, que representa vários dos acusados, destacou “uma terrível dicotomia” entre as cenas de destruição e de pilhagem registadas no passado sábado nos Campos Elísios, em Paris, e os dossiês apresentados durante as sessões do tribunal.

Milhares de pessoas com  “coletes amarelos” vestidos têm-se manifestado em França desde 17 de novembro do ano passado, um protesto que inicialmente exigia a suspensão de um novo imposto sobre os combustíveis e acabou por se ampliar a uma série de outras reivindicações. Em várias ocasiões, os protestos, que têm sido realizados em várias cidades e regiões francesas, degeneraram em confrontos entre manifestantes e forças da ordem. Entre 17 de novembro e 12 de março, cerca de 1.550 casos foram julgados em comparência imediata, segundo o Ministério da Justiça francês. Cerca de 40% das condenações pronunciadas pelos tribunais foram sentenças de prisão efetiva.

No sábado passado, no 18.º fim de semana consecutivo de manifestações dos “coletes amarelos” contra o Presidente francês, Emmanuel Macron, várias lojas foram pilhadas e incendiadas no centro de Paris e os manifestantes confrontaram a polícia, que respondeu com gás lacrimogéneo e canhões de água.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)