A SIBS garante que “o MB WAY não só não está a decrescer em atividade, como está a crescer“, com “mais de 1,25 milhões de utilizadores” que fazem “mais de 3,5 milhões de operações por
mês, entre pagamentos, transferências e outras operações. A informação atualizada, enviada ao Observador por fonte oficial da SIBS, surge no âmbito de um longo desmentido que a gestora do Multibanco fez de uma notícia publicada esta terça-feira pelo Público, que dava conta de “uma elevada desconfiança entre os utilizadores” desde que surgiram notícias de que alguns bancos vão passar a cobrar pelas transferências com a app do MB Way nos casos de clientes que não subscrevam produtos específicos do banco (neste caso, o BPI).

O Público escrevia que “os pagamentos realizados através do MB Way diminuíram a partir do momento em que o BPI criou uma comissão de 1,20 euros a aplicar às transferências de dinheiro realizadas através deste serviço”. A “elevada desconfiança” era, dizia o jornal, “visível no número de transações que passam pela EUPAGO, empresa portuguesa especializada no apoio a  pagamentos realizados através da Internet”.

Essa era a fonte citada pelo jornal, que garantia ter contactado a SIBS para obter dados atualizados sobre a utilização do MB Way — que não tinham sido enviados. “É falso que o Público tenha questionado a SIBS ou pedido o seu comentário sobre ‘uma eventual queda nos pagamentos’. Aliás, caso o tivesse efetuado, a SIBS teria tido oportunidade de partilhar os dados que agora partilha, para esclarecer que, de facto, o MB WAY não só não está a decrescer em atividade, como está a crescer”.

O artigo do Público citava a EUPAGO, uma empresa ligada aos pagamentos, quando o que foi noticiado há alguns meses foi que seriam as transferências a passar a ser cobradas, em alguns casos. Esse foi outro facto que causou estranheza:

É falso que o número de pagamentos realizados com MB WAY tenha diminuído, antes ou depois de qualquer comunicação sobre potenciais comissões cobradas nas transferências pelas entidades bancárias aderentes: comparando o 1º trimestre de 2019 (que não está terminado) com o 4º trimestre de 2018, um trimestre marcado por elevado número de operações, fruto do período do Natal e de dias especiais, como a Black Friday, verifica-se um crescimento superior a 16%”.

A SIBS indica que no primeiro trimestre de 2019, que ainda não terminou, se registaram “mais de 10,3 milhões de operações, ou seja, o número de operações triplicou face ao mesmo período de 2018“. A empresa, cujos acionistas são os principais bancos a operar em Portugal, “pode ainda reforçar que o crescimento é verificado na generalidade de operações disponíveis no MB WAY, sejam compras ou transferências”.

“2019 será novo ano de recordes no MB Way”

Em declarações enviadas ao Observador, a presidente-executiva da SIBS, Madalena Cascais Tomé, diz que “olhando para os números atuais, para as novidades que acabámos de lançar, o roadmap para este ano, o número de comerciantes que continuam a integrar o serviço e o número de canais onde os utilizadores podem usá-lo, posso adiantar que temos todas as condições para que 2019 ultrapasse todos os recordes e seja mais um ano de sucessos para o MB WAY”.

A SIBS congratula-se por ter desenvolvido um serviço que desbravou o terreno dos pagamentos móveis e mudou comportamentos e mentalidades, criando novos hábitos na senda da economia digital. Vamos continuar a investir neste serviço que, não temos dúvidas, irá manter Portugal na dianteira dos sistemas de pagamento.”

BPI passa a cobrar pelas transferências por MBWay. Saiba quanto paga no seu banco