Multibanco

Operações com MB Way triplicaram no primeiro trimestre de 2019

Segundo a SIBS, a tendência de crescimento desde o início deste ano fez com que o número de operações registadas tivesse superado em 16% as que foram contabilizadas no último trimestre do ano passado.

A MB Way, aplicação para telemóveis que permite efetuar compras, pagamentos ou transferências de dinheiro sem ser necessária a utilização física de cartões de débito e de crédito, tem atualmente mais de 1,25 milhões de utilizadores

LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O número de operações realizadas com MB Way no primeiro trimestre deste ano ultrapassou 10,3 milhões, tendo triplicado face ao mesmo período de 2018 indicou esta terça-feira a SIBS, entidade gestora do Multibanco.

Em comunicado, a SIBS salienta que a tendência de crescimento observada desde o início deste ano fez com que o número de operações registadas tivesse superado em 16% as que foram contabilizadas no último trimestre do ano passado, apesar de este abranger o período do Natal e eventos como a Black Friday e outros dias especiais mais apelativos ao consumo.

A MB Way, aplicação para telemóveis que permite efetuar compras, pagamentos ou transferências de dinheiro sem ser necessária a utilização física de cartões de débito e de crédito, tem atualmente mais de 1,25 milhões de utilizadores. Estes utilizadores, afirma a SIBS, fazem mais de 3,5 milhões de operações por mês, número que confirma “a preferência dos portugueses por pagamentos móveis e imediatos”.

O comunicado em que a entidade que gere a rede Multibanco avança estes dados foi divulgado depois de, na sua edição de hoje, o jornal Público, ter publicado uma notícia que refere que o anúncio da criação de comissões está a travar o número de operações através do MB Way.

“O crescimento é verificado na generalidade de operações disponíveis no MB Way, sejam compras ou transferências, as operações preferidas pelos utilizadores”, refere ainda a SIBS.

E acrescenta que “também não se verifica uma redução do número de comerciantes aceitantes, que ascendem em 85 mil, continuando a serem comunicadas novas insígnias aceitantes”. Neste contexto dá o exemplo de uma cadeia que recentemente integrou este tipo de pagamentos em mais de 200 lojas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Inovação

O fim do dinheiro como o conhecemos? /premium

Paulo Raposo

Os pagamentos em numerário saíram mais caros aos comerciantes que os pagamentos com cartão de débito, facto que destrói o mito urbano dos “pagamentos com cartão só acima dos 5 euros” que ainda se vê.

Economia

Produtividade: a culpa é da mão de obra?

Fernando Pinto Santos

De quem é a culpa da baixa produtividade do trabalho em Portugal? Da mão de obra? Sim, mas é só um dos fatores. Falta também maior eficiência dos fatores produtivos e maior capacidade para criar valor

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)