Miguel Oliveira (KTM) terminou esta sexta-feira os treinos livres para o Grande Prémio da Argentina de MotoGP na 19.ª posição, mas a apenas 0,825 segundos do mais rápido, o italiano Andrea Dovizioso (Ducati). O piloto português, que marcou o 16.º melhor tempo na sessão matinal, melhorou 1.507 minutos durante a tarde, apesar de o resultado ter sido mais modesto. Ainda assim, bateu o seu companheiro de equipa, o malaio Hafizh Syahrin, e o antigo campeão, o espanhol Jorge Lorenzo (Honda).

“O dia de hoje foi bom. Se olharmos para a minha posição, ficamos um bocadinho desapontados, mas a diferença para o primeiro é de menos de um segundo”, apontou o piloto da Tech3. Miguel Oliveira, que não pontuou na primeira corrida da temporada, no Qatar, acredita que na corrida de domingo, o resultado pode ser melhor do que o 19.º dos treinos livres de hoje.

“O potencial para ritmo de corrida está lá, fiz muitos bons tempos com o pneu médio montado atrás. Faltou apenas melhor desempenho com o pneu macio novo atrás”, explicou. O piloto de Almada acredita estar “no bom caminho”, pelo que “o que importa é continuar a trabalhar de cabeça erguida”.

Todos os pilotos melhoraram as suas prestações na sessão da tarde, com Andrea Dovizioso a terminar como o mais rápido, com 1.39,181 minutos. O Australiano Jack Miller (Ducati) foi o segundo, a apenas nove milésimos, e o espanhol Maverick Viñales (Yamaha) o terceiro, a 0,164 segundos de Dovizioso. O campeão Marc Márquez (Honda) não foi além do oitavo registo do dia.

No sábado disputa-se a terceira sessão de treinos livres e a qualificação para a segunda corrida da temporada de MotoGP.