Para muitos condutores subsiste a dúvida: será que os automóveis eléctricos conseguem dar o mesmo tipo de gozo ao volante, numa condução mais ousada, permitindo realizar as mesmas brincadeiras que sempre se fizeram com os seus concorrentes a gasolina? O dono de um Tesla respondeu a esta questão e em vídeo.

Um jovem proprietário de um Model 3, que não parece ser um piloto profissional ou particularmente dotado como acrobata do volante, resolveu despedir-se de uns milímetros dos seus pneus e ver até que ponto o seu carro eléctrico conseguia fazer piões. E poderia não ser uma tarefa fácil, pois o Model 3 em causa é a versão Long Range Dual Motor, aquela que possui baterias com 75 kWh de capacidade e monta dois motores, um por eixo, que totalizam 373 cv, sem o modo de condução Drift, que coloca substancialmente mais potência atrás, mas que é específico da versão Performance.

O condutor realiza três tentativas e, como se costuma dizer, “à terceira foi de vez” (pelo que pode saltar directamente para o minuto 2.19 do vídeo). Como é hábito nos automóveis com tracção integral, o excesso de tracção empurra a frente para fora, tornando difícil soltar a traseira, sem o qual não há piões. Isto até quem vai ao volante se lembrar de desequilibrar o Model 3 e aproveitar o movimento pendular para lhe soltar artificialmente a parte posterior.

A partir daí tudo se tornou mais fácil e como esta versão do Tesla tem atrás um motor de 255 cv e à frente outro com 200 cv (se bem que a gestão electrónica não lhes permita ultrapassar. no conjunto, 373 cv), foi só necessário manter uma certa pressão sobre o acelerador para que os quatro pneus se começassem a transformar em fumo. E nem foi preciso puxar muito pelos motores, uma vez que as unidades eléctricas entregam toda a sua força logo a partir das primeiras rotações.