Burinhosa e Fundão foram as duas equipas que ainda tiveram a possibilidade de evitar um dérbi lisboeta na final da Taça de Portugal de futsal mas a verdade é que Sporting e Benfica garantiram o passaporte para o jogo que decidiu o vencedor do segundo troféu da temporada. Os leões bateram o Burinhosa por 2-3 na meia-final, os encarnados deixaram para trás o Fundão na outra meia-final ao vencerem por 2-1 e o Multiusos de Gondomar estava este domingo reservado para um embate entre as duas equipas de Lisboa e aquelas que são, em teoria, os melhores conjuntos do futsal português.

Esta foi a quarta vez que Sporting e Benfica se encontraram durante a presente temporada e, à entrada para a final da Taça de Portugal, o registo estava totalmente empatado: os encarnados, que esta época já conquistaram a Taça da Liga, venceram no jogo da primeira volta da fase regular do Campeonato (4-1 na Luz), a partida entre as duas equipas portuguesas a contar para a fase de grupos da Liga dos Campeões terminou empatado (1-1) e os leões golearam o Benfica no encontro da segunda volta, em fevereiro (6-1, no Pavilhão João Rocha). Tudo somado, o jogo deste domingo não iria só decidir quem conquistava a Taça de Portugal mas iria também desempatar as contas dos confrontos diretos entre Sporting e Benfica desde o início da temporada. Isto, claro, até ao início do playoff de apuramento do campeão nacional, onde existe a possibilidade de mais um dérbi da capital.

O Sporting, atual detentor da Taça de Portugal e tricampeão nacional, começou praticamente a perder, com uma perda de bola de Pedro Cary em zona proibida que Marc Tolrà aproveitou para inaugurar o marcador. Aos nove minutos, Robinho aumentou a vantagem com um remate rasteiro de longe e o Sporting tinha muitas dificuldades para sair com a bola controlada e provocar perigo junto da baliza defendida por Roncaglio. Os leões reduziram ao passar do minuto 11, através de Dieguinho, e Merlim ainda acertou no ferro antes de Fernandinho fazer o 3-1 para o Benfica. Até ao intervalo, Cardinal voltou a reduzir para o Sporting e Pany Varela falhou o empate ao acertar com estrondo no poste. Na ida para o descanso, o Benfica ganhava por 3-2 e o Sporting ainda só conhecia a desvantagem no encontro.

Os leões deram a volta ao resultado nos primeiros quatro minutos da segunda parte, com outro golo de Cavinato e outro de Merlim, e colocaram-se pela primeira vez em vantagem na final da Taça de Portugal. Depois de uma grande oportunidade para Pany Varela, o Benfica repôs a igualdade na partida através de um remate certeiro do guarda-redes Roncaglio, que estava adiantado na quadra. Os encarnados conseguiram aguentar as quatro faltas até ao final da partida sem cometerem a quinta e Joel Rocha, treinador do Benfica, pediu pausa técnica a menos de dois minutos do fim do tempo regulamentar, numa altura em que era complicado perceber se alguma das equipas iria arriscar ou esperar pelo prolongamento. Fits ainda acertou na barra da baliza de Guitta e os adeptos do Benfica presentes no Multiusos de Gondomar quase celebraram o golo da vitória mas a decisão sobre o vencedor da Taça de Portugal de futsal foi mesmo para prolongamento.

Na primeira parte do prolongamento, o Benfica esteve sempre mais perto de chegar à vantagem do que o Sporting e o 4-5 acabou por chegar a menos de dois minutos do curto intervalo: Roncaglio arrancou em mais uma investida ofensiva, a bola ressaltou depois da defesa de Guitta e Deo tentou resolver sozinho mas perdeu para Fernandinho, que atirou certeiro para o quinto golo dos encarnados e o segundo da conta pessoal.

O Sporting respondeu já na segunda parte, com um autogolo de Henmi depois de uma reposição de bola na esquerda, e as duas equipas acabaram por passar os derradeiros minutos do prolongamento a jogar de forma mais cautelosa do que propriamente à procura do golo, claramente à espera das grandes penalidades. Na decisão por penáltis, o Sporting bateu o Benfica por 2-3 (marcaram Cardinal, Dieguinho e Merlim pelos leões e Fernandinho e Tolrà pelos encarnados, tendo sido Robinho a falhar), conquistou a sétima Taça de Portugal do seu palmarés e o primeiro título da temporada.