Sérgio Conceição esteve em conferência de imprensa para falar do jogo entre FC Porto e Sporting de Braga para a Taça de Portugal, mas houve um assunto extra-jogo que não escapou às questões. Esta semana, Francisco Seixas da Costa, antigo secretário de Estado dos Assuntos Europeus, levantou a polémica ao chamar “javardo” ao treinador portista. Mas Sérgio Conceição não se mostrou sem resposta: “Quer queiram, quer não, o futebol é muito importante. Depois temos de meter na balança quem são os fala-barato e os verdadeiros embaixadores”.

O treinador do FC Porto desvalorizou todo o destaque que está a ser dado às declarações de Francisco Seixas da Costa, uma vez que se trata de “uma pessoa que é irrelevante no panorama desportivo em Portugal”. “É estranho toda esta publicidade à volta desta pessoa. Se calhar percebo mais das relações bilaterais entre Portugal e França do que esse senhor de futebol”, rematou Sérgio Conceição.

“O futebol representa o país como ninguém. Falamos de Bolas de Ouro, de uma equipa portuguesa que tem o recorde na fase de grupos da Champions. O futebol é muito importante para representar o país. Depois temos de meter na balança quem são os fala-barato e os verdadeiros embaixadores. O futebol em geral é muito importante na sociedade portuguesa”, referiu ainda o técnico portista.

Francisco Seixas da Costa, recorde-se, começou por publicar no Twitter uma crítica ao treinador do FC Porto, na qual refere que “Sérgio Conceição até parece não ser um mau treinador”, mas que é, ao mesmo tempo “um javardo”. “Não vale a pena estar com eufemismos. E os adeptos do FC Porto que se revêm no seu estilo são isso mesmo – uns javardos. Como o são os adeptos do (meu) Sporting que gostam do Bruno de Carvalho”, escreveu.

Depois de receber várias críticas pelo que escreveu na rede social, o antigo embaixador português nas Nações Unidas, Brasil, França e UNESCO escreveu um post no blog duas ou três coisas onde reconheceu que as palavras dirigidas a Sérgio Conceição “foram exageradas”, mas não voltou a criticar a atitude do técnico portista.

Confesso que, de há muito, me desagrada bastante o modo como figuras de relevo do nosso futebol se comportam em público, dando mostra de uma imensa falta de respeito pelos adversários, servindo de exemplos negativos que ajudam à degradação do nosso futebol. A minha reação, neste caso particular, como já aconteceu face a atitudes de pessoas de outros clubes, entre os quais o meu próprio clube, foi a expressão extrema dessa minha indignação. Mas não me custa reconhecer que os termos não terão sido os mais felizes”, escreveu Francisco Seixas da Costa.

Depois das críticas do diplomata, um dos primeiros a reagir foi o próprio Futebol Clube do Porto, que emitiu um comunicadono qual refere que “a Administração da FC Porto, Futebol SAD repudia veementemente as declarações de Francisco Seixas da Costa”. “Se declarações deste género são inaceitáveis em qualquer contexto e seja qual for o seu autor, tornam-se mais graves quando quem as profere é uma figura com as responsabilidades públicas que Francisco Seixas da Costa já assumiu em diversas ocasiões”, acrescentou ainda o FC Porto.

Sérgio Conceição “lisonjeado” com declarações de Abel Ferreira

Sérgio Conceição referiu ainda ter ficado “lisonjeado” com os elogios do treinador do Sporting de Braga à sua equipa, mas que tal não lhe “coloca pressão”.

No final do último jogo das duas equipas, no sábado, em Braga, na 27.ª jornada da I Liga de futebol, que os dragões venceram por 3-2, Abel Ferreira disse que o atual FC Porto “é o melhor da história”. Confrontado com essas declarações, Sérgio Conceição agradeceu a análise do homólogo bracarense, mas também subentendeu que as palavras foram uma “retaliação” ao facto de o treinador do FC Porto ter dito, na antevisão desse jogo, que os minhotos “estão na luta pelo título”.

Fico lisonjeado com as palavras do Abel e não me cria qualquer pressão. Mas acho que ele entendeu mal as minhas palavras. Não foram para aumentar as expectativas das pessoas na equipa dele, mas sim para sublinhar o grande trabalho que ele tem feito no Braga”, disse Sérgio Conceição.

O treinador do FC Porto foi confrontado com o assunto, durante a antevisão ao novo duelo entre os dois conjuntos, esta terça-feira, agora para a segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal, e disse que vai aproveitar para esclarecer a situação com o colega de profissão.

“O presidente do Braga tem trabalhado de forma fantástica para que o clube seja ambicioso e lute com os chamados três “grandes” nas competições internas. É normal e natural. O que disse é que, matematicamente, o Braga era um candidato e que era possível ganhar o campeonato”, completou. Já sobre a ideia de que este é o melhor FC Porto da história, Sérgio Conceição lembrou outros grupos de trabalho, que também participou.

“Tive oportunidade de jogar no FC Porto, acima da média, e houve equipas que, na minha opinião, também tinham plantéis muito competitivos e fortes”, recuperou.