Moda

Carine Roitfeld, a nova consultora de estilo da marca Karl Lagerfeld

Amiga de longa data do criador, ícone de estilo, a francesa assumirá funções para os próximos três anos. A coleção primavera-verão 2020 será a primeira a materializar esta ligação.

Aos 64 anos, Carine associa-se ao legado Lagerfeld © Dimitrios Kambouris/Getty Images para a Harper's BAZAAR

Dimitrios Kambouris

Depois da morte do designer alemão Kar Lagerfeld, várias incógnitas ficaram de imediato a pairar. Algumas mais frívolas, que apontavam a sua gata de estimação como herdeira dos muitos milhões deixados, outras mais decisivas, nomeadamente sobre o destino reservado às marcas a que o criador estava associado. E se em pouco tempo a maison Chanel, ao leme da qual Lagerfeld esteve 30 anos, anunciava que Virginie Viard, até então seu braço direito, assumiria a direção criativa, outras respostas ficavam por apurar nesta fase de transição, depois da notícia do seu desaparecimento, em 19 de fevereiro.

Uma delas envolvia os próximos passos em relação à marca própria de Karl Lagerfeld, tendo ficado hoje desfeito o mistério. Carine Roitfeld é a senhora que se segue na função de consultora de estilo para os próximos três anos, uma missão que ganhará forma já na próxima coleção primavera-verão 2020. A confirmação foi dada esta terça-feira pela marca através das suas redes sociais, destacando uma imagem em que Roitfeld surge a olhar para a câmara, abraçada a Lagerfeld, seu amigo de longa data e com quem assinou diferentes parcerias. Será sua missão “homenagear a visão criativa de Karl e recuperá-la através de coleções contemporâneas e inovadoras”. A marca recorda ainda que Hun Kim, nomeado pelo próprio Lagerfeld há anos, manter-se-á à cabeça das equipas de design, enquanto Carine trará uma perspetiva mais fresca e disruptiva.

Para o universo da moda, Roitfeld é uma exuberante ave perfeitamente enquadrada no bando, uma das mais destacadas e influentes, aliás, que dispensa grandes apresentações. Com 1,5 milhões de seguidores no Instagram, a parisiense de 64 anos estreou-se aos 18 como manequim, foi redatora e stylist da Elle francesa, e mais tarde editora chefe da Vogue Paris, cargo que desempenhou entre 2001 e 2011 (quando cedeu o lugar a Emmanuelle Alt, outro ícone de estilo da praça) para se poder dedicar a projetos em nome pessoal. Atento à sua forma invejável, Telegraph explora por estes dias a receita da “sexy” Roitfeld, que chegada a esta idade prefere os vodkas ao exercício físico e recusa toyboys.

Consultora e musa de Tom Ford para a Gucci ou para a Yves-Saint Laurent, associou ainda a sua imagem a etiquetas como a Missoni, Versace ou Calvin Klein. Na qualidade de stylist freelancer, deixou a sua marca nas coleções de outono 2011 e primavera 2012 da Chanel, e concebeu uma montra da célebre Barneys em Nova Iorque.

Em 2011, a Rizzoli editava a obra me grande formato “Irreverent” e dois anos mais tarde surgia todo um documentário, “Mademoiselle C”, que compilava o lançamento da sua revista, a CR. Pelo meio, ainda em 2012, juntava-se a Karl na edição de “The Little Black Jacket: Chanel’s Classic Revisited”, para mais um encontro de afinidades estéticas e criativas.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mrsilva@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)