Madeira

Granizo cai pela primeira vez este ano na Madeira e há previsão de queda de neve

Esta terça-feira, caíram quantidades significativas de granizo nos pontos altos da Madeira. Este cenário é previsível "para sexta-feira e sábado, com a temperatura a baixar".

Estas previsões "estão associadas à ocorrência de trovoada", sublinhou o diretor do Observatório Meteorológico do Funchal

AMANDIO VILANCULO/Lusa

Autor
  • Agência Lusa

Quantidades significativas de granizo caíram esta terça-feira, pela primeira vez este ano nos pontos altos da Madeira, havendo previsões de queda de neve no final da semana, disse o diretor do Observatório Meteorológico do Funchal. “Foi a primeira vez que caiu granizo em quantidades significativas este ano”, declarou Vitor Prior à agência Lusa.

O responsável complementou que, cerca das 10h00, “a temperatura no Pico do Areeiro, o mais alto da ilha da ilha, com 1.800 metros, era de zero graus, sendo ao meio-dia de um grau centígrado, portanto, o que caiu foi granizo”.

“Não é neve”, sublinhou, acrescentando que esse cenário é previsível apenas “para sexta-feira e sábado, com a temperatura a baixar e a existência de uma massa polar modificada“, pelo que é propicio à “queda de neve acima dos 1.500 metros”.

Vitor Prior adiantou que as previsões “estão associadas à ocorrência de trovoada”.

“Esta situação vai manter-se até fim de quarta-feira (dia 3) e as primeiras horas da madrugada do dia 4, estando previsto um período curto mais crítico até ao fim da madrugada de quarta-feira”, adiantou.

O responsável admitiu haverem “condições para que seja prolongado por mais tempo o aviso”.

Quanto à situação do vento, referiu que será de nordeste, podendo as rajadas atingir os 70 a 80 quilómetros horários nas regiões montanhosas e na Ponta de São Lourenço (extremo leste da ilha da Madeira).

No que concerne à situação da chuva, Vítor Prior mencionou que o valor mais alto ocorreu na ilha do Porto Santo (38,4 milímetros), onde “choveu bastante”, tendo sido de 19 milímetros no Monte (zona alta do Funchal) e de quatro milímetros na baixa da cidade.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou a Madeira sob aviso laranja (o segundo mais grave numa escala de quatro) para precipitação até as 3h00 de quarta-feira.

A ocorrência de queda de granizo ou neve é um motivo para que muitas pessoas se dirijam às zonas do Pico do Areeiro e Poiso para usufruir deste raro cenário branco na ilha.

Entretanto, o Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira já emitiu uma série de recomendações à população devido a estas condições atmosféricas relacionadas com precipitação e tempo frio.

A Proteção Civil sugere uma forma de condução defensiva, reduzindo a velocidade e ter especial cuidado com a eventual formação de lençóis de água.

A desobstrução dos sistemas de escoamento de águas pluviais e retirada de objetos que possam constituir obstáculos à livre passagem da água, os riscos na circulação apeada e auto nas zonas montanhosas, vertentes expostas, costeiras, arborizadas também integram a lista de indicações.

Foram também lançados alertas para as infraestruturas montadas ou suspensas e aconselha-se as pessoas a acatar as instruções das autoridades nos locais onde ocorrer queda de neve, nomeadamente para o problema de estradas encerradas e sinalizações, além de evitar comportamentos de risco potenciadores de acidentes.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)