Futebol

Wolverhampton vence Manchester United com golo de Diogo Jota (2-1)

A equipa de Nuno Espírito Santo começou a perder mas deu a volta ao resultado e bateu o Manchester United (2-1). Diogo Jota marcou o primeiro dos Wolves e Diogo Dalot foi titular nos red devils.

A equipa mais portuguesa da Premier League conseguiu dar a volta ao resultado

AFP/Getty Images

As estatísticas estavam a favor do Wolverhampton. A equipa mais portuguesa da Premier League é também a equipa que mais pontos rouba aos big six do futebol inglês. Esta terça-feira, o conjunto de Nuno Espírito Santo recebia o Manchester United de Solskjaer e a conquista dos três pontos era importante para os dois lados: se o Wolves está no sétimo lugar a precisar de cavar um fosso para o Leicester e o Watford, que têm apenas menos um ponto, os red devils ainda acreditam na possibilidade de terminar a temporada em terceiro, à frente do Arsenal, do Tottenham e do Chelsea.

O Manchester United era então o primeiro dos quatro candidatos ao último lugar do pódio a entrar em campo nesta jornada e uma vitória colocaria pressão acrescida nos ombros de gunners, spurs e blues. A equipa de Solskjaer, que contava com Diogo Dalot no onze inicial, o pouco utilizado Fred no meio-campo, o jovem McTominay enquanto titular e Lingard no apoio direto a Lukaku, já que Martial começava no banco, inaugurou o marcador ainda antes do quarto de hora. McTominay, que ao 41.º jogo pelo Manchester United se estreou a marcar, atirou um remate rasteiro e cruzado de fora de área e não deu qualquer hipótese a Rui Patrício.

O Wolves, que tinha Patrício na baliza, João Moutinho, Rúben Neves e Rúben Vinagre no meio-campo e ainda Diogo Jota na frente de ataque, correu atrás do prejuízo e encostou o Manchester United às cordas desde que ficou em desvantagem. A jogar em casa, o conjunto de Espírito Santo mostrou-se desibinido como sempre e não acusou qualquer nervosismo ou complexo de “equipa pequena” por estar a perder com os red devils. Aos 25 minutos, depois de uma recuperação de bola impressionante de Moutinho, Raúl Jiménez descobriu Diogo Jota nas costas da defesa e ofereceu o empate ao avançado português. Jota, que nos primeiros seis jogos no Molineux não marcou nem assistiu, já esteve presente em nove golos caseiros do Wolves nos últimos sete encontros (seis golos, três assistências).

Numa segunda parte que prometia ser equilibrada em toda a linha, Ashley Young fez tombar os pratos da balança com uma entrada duríssima sobre Diogo Jota. O lateral viu o segundo cartão amarelo e foi expulso, Solskjaer reagiu com a entrada de Phil Jones para o lugar de Fred e Nuno Espírito Santo respondeu ao trocar Jota por Ivan Cavaleiro e Rúben Vinagre por Jonny Castro. O golo da vitória dos Wolves surgiu logo no minuto seguinte à entrada do avançado espanhol: cruzamento de Moutinho, que teve assim intervenção nos dois golos, Dendoncker incomoda os centrais e acaba por ser Smalling a desviar para a baliza de De Gea. Autogolo do central inglês aos 77 minutos e restavam apenas 13 para o Manchester United ir à procura da vitória.

Com menos um elemento, contudo, era difícil. Num jogo duro e com muitas interrupções, o árbitro ainda deu seis minutos de compensação mas os red devils não conseguiram chegar sequer ao empate. Vitória importante para o Wolverhampton, que pressiona agora Leicester e Watford. O Manchester United, por sua vez, escorregou, pode deixar fugir Arsenal e Tottenham e fica agora à mercê da ultrapassagem do Chelsea.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mfernandes@observador.pt
Eleições Europeias

Não há eleições europeias /premium

João Marques de Almeida

O parlamento europeu serve sobretudo para reforçar o poder dos grandes países, cujos partidos dominam os grupos políticos e, principalmente, as comissões parlamentares se fazem as emendas legislativas

Política

O caso Berardo e o regresso a Auschwitz

Luís Filipe Torgal

A psicologia de massas, manipulada pelos novos cénicos «chefes providenciais», vai transfigurando a história em mito, crendo num «admirável mundo novo», depreciando a democracia, diabolizando a Europa

Bragança

Bragança tem gente culta e fica aqui

Nuno Pires

“Bragança fica longe de Lisboa, é certo, mas também Lisboa de Bragança. Porém, estamos mais perto de Madrid, Paris, Salamanca, Barcelona e do resto da Europa”

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)