Revelado no Salão de Genebra, no início de Março, o Renault Clio vai chegar aos stands de venda em Junho, mas já tem preços. Pelo menos em França, onde a marca decidiu anunciar as versões e os valores com que o vai colocar no mercado. A versão mais acessível desta que é a 5ª geração do modelo vai ser transaccionada por 14.100€, esperando-se que em Portugal o valor seja ligeiramente superior.

8 fotos

O novo Clio, que se distingue por fora por uma estética que evoluiu na continuidade, o que não impede de assumir uma frente estilo Mégane, com a nova assinatura luminosa da marca, diferencia-se acima de tudo por um interior mais moderno, em termos de design e de conteúdo, no que respeita ao equipamento, de conforto, segurança e ajudas à condução.

O antigo motor 0,9 litros e três cilindros surge numa nova versão, com 1,0 litros, já devidamente adaptado à norma de determinação de consumos e emissões WLTP. Esta unidade pode ser proposta em versão atmosférica (SCe) com 65 e 75 cv, para depois ver as versões sobrealimentadas (TCe) a oferecer 100 e 130 cv. Paralelamente, o Clio disponibiliza versões diesel, o dCi com potências de 85 e 115 cv.

Níveis de equipamento vão existir cinco, respectivamente Life, Zen, Intens, RS Line e Initiale Paris, sendo que o RS Line substitui o anterior GT Line. Curioso é o facto de o Clio mais luxuoso, o Initiale Paris, ser mais caro do que o Clio mais desportivo, o RS Line, em cerca de 1.900€. A situação deverá ser alterada quando passar a estar disponível o Clio RS, com mais de 200 cv.

A partir de 2020, os clientes vão poder igualmente adquirir o Clio híbrido, denominado E-Tech. Esta versão recorre a um motor 1.6 a gasolina e a dois motores eléctricos, ambos alimentados por uma bateria de 1,2 kWh, recarregável sempre que se trava ou desacelera. O construtor garante que este Clio poderá arrancar sempre em modo eléctrico e circular em cidade 80% do tempo accionado exclusivamente pelo motor eléctrico, o que lhe permite reduzir em 40% o consumo em ciclo urbano.