Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Bruno Fernandes tem somado recordes atrás de recordes esta temporada mas existe um que está acima de todos os outros. Depois de se tornar o médio mais goleador numa só época da história do Sporting, ao superar a marca de António Oliveira em 1981/82, o jogador leonino passou a perseguir o recorde que pertence a Frank Lampard: em 2009/10, ao serviço do Chelsea de Carlo Ancelotti, o antigo internacional inglês apontou 27 golos e tornou-se o médio na Europa mais goleador numa só temporada desde o início do século XXI. E Bruno, ao contrário do que normalmente fazem os jogadores, tem plena noção daquilo que pode — e provavelmente vai — fazer até ao final da época.

Bruno Fernandes e um recorde que fica bem na fotografia: médio bate registo de golos de Oliveira

“Obviamente é um nome que me tem vindo à cabeça, até pelos meus amigos e principalmente por ultrapassar a marca dos 27 golos e tornar-me no médio com mais golos na Europa. É um objetivo importante, pois estaria a fazer história no Sporting e no futebol europeu. O meu foco é ajudar a equipa, mas se fizer golos também posso ajudar a ganhar os jogos”, disse o número 8 leonino há alguns dias. Com o golo desta noite frente ao Benfica, em que tirou Grimaldo da frente, atirou de pé esquerdo a partir do vértice da área e colocou a bola entre o ferro e o poste da baliza de Svilar, Bruno Fernandes marcou em todos os jogos do Sporting nesta edição da Taça de Portugal. Mas fez mais: com o golo desta noite, Bruno tornou-se o melhor marcador desta edição da Taça, com seis golos, mais um do que Carlos Vinícius e Douglas Tanque.

Mas fez mais ainda. Este foi o 26.º golo de Bruno Fernandes esta temporada. O que significa que, entre sete jogos para o Campeonato e a final da Taça de Portugal, o médio do Sporting só precisa de fazer mais um golo para igualar Lampard e inscrever o próprio nome na história do futebol europeu. Bruno, que na final de maio do ano passado estava no relvado quando os leões perderam com o Desp. Aves na sequência de uma semana que começou com as agressões em Alcochete, garantiu que o Sporting “não fica atrás de ninguém”. “Acho que foi mais do que merecido. Fomos a equipa mais perigosa, a equipa que teve mais oportunidades e somos justos vencedores. Pelo que temos vindo a fazer e a trabalhar, por tudo o que tem sido dito da nossa equipa, hoje ficou a demonstração que não ficamos atrás de ninguém. É o significado de recompensa. Sem tirar mérito ao Desp. Aves, que foi um justo vencedor, eu acho que se o Sporting chegasse com uma semana de trabalho normal, teria dado uma resposta diferente”, disse o médio português no final do jogo desta noite.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

E porque jogo não era jogo sem que Bruno Fernandes somasse mais um recorde, o médio juntou mais dois ao já longo palmarés. Desde 1979/80 e Rui Jordão que um jogador leonino não marcava ao Benfica, na mesma época, em três jogos consecutivos, e desde 1991/92 e Jorge Cadete que um português não apontava tantos golos numa só temporada ao serviço do Sporting.