Óbito

Morreu o advogado António Manuel Arnaut. “Era profundamente livre”, diz o PS

568

O advogado, filho de um dos fundadores do Partido Socialista, António Arnaut, morreu aos 59 anos, um ano após a morte do pai. O PS reagiu, destacando a "coragem e generosidade" do militante.

António Manuel Arnaut tinha 59 anos e morreu de "vítima de doença", segundo o semanário de Coimbra "Campeão"

PAULO NOVAIS/LUSA

O advogado António Manuel Arnaut, filho de um dos fundadores do Partido Socialista, António Arnaut — falecido há perto de um ano –, morreu esta quarta-feira. Tinha 59 anos. A notícia foi avançada pela SIC Notícias.

O jornal de Coimbra “Campeão” também avançou a notícia, referindo que António Manuel Arnaut morreu “vítima de doença”. O advogado era irmão de Ana Paula Arnaut, docente da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, e de um engenheiro civil, refere o semanário local. Deixou um filho, António Miguel, também ele advogado.

Também militante do Partido Socialista, tal como o pai — que ficou conhecido pelo seu envolvimento na criação do Serviço Nacional de Saúde –, António Manuel Arnaut fazia parte da Comissão Política Nacional do PS. Era também membro do Grande Oriente Lusitano (Maçonaria), segundo o semanário de Coimbra.

O líder da concelhia PS/Coimbra e vice-presidente da autarquia local, Carlos Cidade, já reagiu à morte do advogado e militante socialista. Em declarações ao jornal “Campeão”, recordou-o como alguém “dedicado e inspirador”, “apaixonado pela liberdade e pela democracia” e com um “sagaz sentido de humor”, que “sempre pôde dizer o que lhe ia na alma”.

Também o PS reagiu à notícia, emitindo uma nota oficial. Expressando “profundo pesar” pela morte do “camarada”, apresentando também “as mais sentidas condolências a toda a sua família, aos seus amigos e camaradas”, o PS enaltece-lhe a “coragem e a generosidade — bem patentes na forma como enfrentou as adversidade que marcaram a última fase da sua vida”. Essas características “constituirão traços indeléveis na memória de todos os que tiveram a felicidade de o conhecer”, lê-se ainda na nota publicada no site oficial do partido.

António Manuel Arnaut era alguém profundamente livre e que se entregava apaixonadamente às causas em que acreditava e aos valores da Democracia, que praticava em toda a sua ação quotidiana, como político e como cidadão”, pode ainda ler-se na nota do PS.

A defesa do SNS e a tentativa de candidatura à Distrital de Coimbra

António Manuel Arnaut chegou a apresentar ainda em janeiro passado um livro de poemas inéditos do pai, “Poemas de Outono e Inverno – Poemas da Finitude”, referindo que a publicação da obra era uma forma de “continuar a homenagear” o progenitor. O advogado fez também parte do Observatório de Saúde António Arnaut, criado em memória do pai com o objetivo de “contribuir para a defesa, modernização e sustentabilidade do SNS, entendido este como o pilar essencial da garantia constitucional do direito à saúde e do Estado Social”.

A 28 de janeiro deste ano, dia em que se assinalavam os 83 anos de nascimento de António Arnaut, o filho e advogado escreveu no Facebook: “O meu PAI faz hoje 83 anos. Gostaria de lembrar a todos aqueles que o admiram ou que dizem que o admiram, que a melhor forma de o homenagear é defender o seu legado. Por isso apelo aos deputados do PS que votem a Lei de Bases do SNS apresentada pelo governo e em especial pela Ministra da Saúde de forma a que fiquem do lado certo da história. É que daqui a uns anos, quando forem julgados, não haverá atenuantes ou desculpas”.

O meu PAI faz hoje 83 anos.Gostaria de lembrar a todos aqueles que o admiram ou que dizem que o admiram, que a melhor…

Posted by António M. Arnaut on Monday, January 28, 2019

Em 2016, António Manuel Arnaut chegou a ponderar candidatar-se à Federação Distrital de Coimbra do PS, mas decidiu suspender a candidatura denunciando alegadas “irregularidades” e um “processo eleitoral viciado”. Num comunicado então citado pelo Diário de Coimbra, António Manuel Arnaut afirmou: “Não posso permitir que dentro do meu próprio partido, cuja linha principal é a luta pela liberdade, tolerância, democracia, isenção e transparência da vida política, se subvertam tais valores com interpretações enviesadas das decisões legitimamente tomadas”.

Posted by António M. Arnaut on Thursday, May 12, 2016

Académia de Coimbra está “de luto”

A Académica de Coimbra, clube do qual António Manuel Arnaut era sócio, afirmou estar “de luto” devido à morte do advogado e militante do PS: “A Briosa está de luto.Faleceu António Manuel Arnaut, sócio 1.392 da Associação Académica de Coimbra/OAF, advogado e filho de António Duarte Arnaut, personalidade de relevo em diversas áreas da nossa sociedade e também ele desaparecido há cerca de um ano”, refere a nota, publicada no Facebook.

À Família e Amigos, os Órgãos Sociais da AAC/OAF endereçam as mais sentidas condolências”, lê-se na conclusão da publicação.

Nas redes sociais, alguns amigos do advogado e membro da Comissão Política Nacional do PS têm vindo também a publicar mensagens (de acesso aberto) em que recordam António Manuel Arnaut. Eis alguns dos textos de homenagem:

Mais um amigo que parte tão cedo!A notícia, infelizmente, era esperada mas, ainda assim, causou-me profunda…

Posted by Jose Manuel Portugal on Wednesday, April 3, 2019

A tristeza deste dia será marcante no futuro.Deixou nos um amigo, um ser bom, um grande homem!A minha singela homenagem ao meu querido amigo Antonio Manuel Arnaut.

Posted by Ramiro Simões Santos on Wednesday, April 3, 2019

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)