Rádio Observador

Twitter

Neta de Mussolini critica pintura sobre a morte do ditador italiano feita pelo ator Jim Carrey

A neta do ditador italiano Mussolini, a eurodeputada Alessandra Mussolini, criticou no Twitter uma pintura do ator norte-americano Jim Carrey, inspirada na fotografia da execução do ditador.

Jim Carrey participou em filmes como Ace Aventura e Man on the Moon

Getty Images for AFI

O ator norte-americano Jim Carrey foi alvo de críticas por parte de Alessandra Mussolini, neta do ditador italiano, que é atualmente deputada no Parlamento Europeu. A neta de Mussolini não gostou de ver uma pintura de Jim Carrey inspirada na fotografia da execução do ‘Il Duce’ e respondeu ao ator no Twitter.

Jim Carrey publicou no sábado a pintura que desenhou com a legenda: “Se quer saber o que leva ao fascismo, pergunte ao Benito Mussolini e à sua amante Claretta”. A pintura simula a famosa fotografia tirada na Praça do Loreto, em Milão, onde Mussolini, a companheira e outras figuras estiveram expostos durante vários dias.

Alessandra Mussolini, eleita pelo Forza Italia — o partido liderado por Silvio Berlusconi — respondeu diretamente a Jim Carrey,  enviando-lhe uma série de sugestões ao ator, que agora se tem dedicado à pintura.

A eurodeputada enviou vários episódios ligados aos norte-americanos, sugerindo a Jim Carrey que se dedicasse a pinturas baseadas nesses acontecimentos. A série de tweets acabou com mais uma crítica de Alessandra Mussolini: “Donald Trump não precisa de se preocupar com os pobres ataques políticos de Jim Carrey, os seus desenhos são apenas papel sujo”.

Alessandra Mussolini tem 56 anos, foi membro da Câmara dos Deputados entre 2008 e 2013 e do Senado entre 2013 e 2014, ano em que assumiu o lugar no Parlamento Europeu. Antes de se dedicar à carreira política, Alessandra Mussolini foi atriz, tendo participado no filme A Special Day, que conquistou um globo de ouro e lançou ainda um álbum.

Já Jim Carrey tem estado afastado das grandes produções, depois de ter sido figura central em filmes como Ace Aventura, The Truman Show, Homem na Lua, entre outros. Com a morte da ex-namorada, Cathriona White, Jim Carrey dedicou-se à pintura e à crítica a Donald Trump e à alt-right norte-americana, que são várias vezes o alvo das suas obras.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)