Keith Haring x Lacoste

Os humanoides coloridos dispensam mais apresentações. Keith Haring, o génio da street art dos anos 80, volta a ser tema de uma coleção de moda, desta vez pelas mãos da Lacoste. A marca francesa não reinventa propriamente o seu estilo, preferiu antes colorir algumas das peças mais clássicas com imaginário do artista nova-iorquino, que morreu em 1990, aos 32 anos. Polos, camisolas, t-shirts, calções, uma mochila, um shopper reversível e um boné, ténis e até relógios — de simples apontamentos no colarinho aos padrões que cobrem um look completo, a coleção abrange as secções masculina e feminina e ainda a de moda infantil. Até porque o universo estético de Keith Haring não tem idade. A colaboração está disponível em lojas físicas selecionadas e online. Os preços vão dos 35 aos 275 euros.

Butterfly Oasis, o chamador de borboletas

Quem é que nunca pensou em contratar borboletas para fazerem umas presenças no jardim lá de casa, tal e qual como se fossem ex-concorrentes de reality shows? Bem, é mais ou menos isso que faz o Butterfly Oasis, uma peça com design escandinavo, feita de materiais reciclados e que pode ser pendurada no dito jardim, num pátio ou numa varanda. Qual é o segredo? Básico. O cheiro do néctar que o objeto emana, aliado à cor garrida, atrai os exuberantes insetos, presenças desejáveis dadas as cores que têm nas asas. E não é só fogo de vista, elas conseguem alimentar-se a sério. Em Portugal, a peça é vendida pela Grass4You e custa 49,90 euros.

Känken Art

Surgiram no verão de 1978 para prevenir problemas nas costas das crianças suecas e, como algo que nasce direito, jamais se entortaram. Numa altura em que as malas de uma alça eram populares, ficaram conhecidas como “as mochilas que endireitaram uma geração inteira” e acabaram por sair das escolas e da Suécia, tornando-se um fenómeno de popularidade. Agora, e a juntar às mais de 50 cores disponíveis, a Fjällräven acaba de lançar a Känken Art, uma edição limitada das suas mochilas, com padrões originais desenhados por artistas. Os primeiros convidados são dois designers suecos e ambos se inspiraram na natureza nórdica, de forma mais ou menos literal: Cecilia Heikkilä com a representação de animais da floresta, ao género fábula, Erik Olovsson com uma versão gráfica e colorida das paisagens montanhosas. Lançadas mundialmente no dia 15 de março, as mochilas estão disponíveis em quatro tamanhos: laptop 17’’, 15’’ e 13’’, com uma divisória para o computador, e ainda mini, a versão de criança. À venda na loja Bazar Desportivo e no site da Fjällräven por 99,95 euros.

Pantone x Bershka

Em matéria de colaborações, esta foi uma das que mais abrilhantou este arranque da primavera. A Bershka aproveitou o facto de os tons néon serem, claramente, uma tendência que marca a estação e pediu emprestados à Pantone quatro das suas cores mais vibrantes: o verde, o laranja, o amarelo e o rosa. Isto tudo em fluorescente, claro. Composta por vestuário masculino e feminino e também por acessórios, a coleção é um apelo descarado ao color block. Destaque para os sacos de lona, que assumem o logótipo da empresa responsável pelo sistema de cores mais usado no mundo, e para os tops, vestidos e calções que evocam as silhuetas dos anos 90. Ainda há peças disponíveis. Os preços começam nos 7,99 e chegam aos 39,99 euros.

Roof Chair da Magis

Mais versátil do que um canivete, a nova Roof Chair é ao mesmo tempo uma cadeira de criança, um telhado, um escorrega, um túnel e uma casinha. Feita com tubos de alumínio e um assento flexível, em espuma de poliuretano, a cadeira foi desenhada pela dupla Spalvieri & Del Ciotto para a Magis e vem assim juntar-se à linha de decoração infantil da marca italiana, ao lado dos bancos em forma de animais, da poltrona que parece uma pedra ou do tapete que se monta como um puzzle. Uma coisa é certa: com este telhado/escorrega/túnel, disponível em duas cores (laranja e verde), não vale a pena esperar que os miúdos fiquem obedientemente sentados. O preço é 228 euros.

Louis Vuitton Horizon

Um aviso a todos os aficionados da tecnologia sem fios: estes não são uns phones quaisquer, são os primeiros phones portáteis da Louis Vuitton, marca de luxo que tem apostado à séria na criação de gadgets com monograma. Depois do Tambour Horizon, o smartwatch da maison, a insígnia LV decora os novos auriculares sem fios. Através de bluetooth, podem ser conectados a qualquer equipamento, sendo que uma única carga garante três horas e meia de autonomia. Os phones não vêm numa simples caixa. Quando guardados lá dentro, também estão a carregar, com capacidade para dez horas de bateria. Estão disponíveis em quatro versões — branco, vermelho, preto e preto com riscas coloridas — e podem ser encontrados na loja Louis Vuitton da Avenida da Liberdade, em Lisboa. Custam 950 euros.

“Vimos e Gostámos” é uma rubrica que pretende mostrar os novos lançamentos que vale a pena conhecer.