Christine Lagarde não deixou de reforçar que em termos económicos o Brexit é uma “questão muito grave”, mas um dos momentos que marca a entrevista que concedeu à RTP, que vai ser transmitida esta quinta-feira, é uma piada da diretora-geral do FMI, que parte do exemplo dos britânicos que vivem em Portugal. “Um bom amigo meu dizia: ‘Meus senhores, tenham receio do regresso dos vosso sogros’. Imagina se todos os reformados do Reino Unido que vivem em Portugal, tivessem agora de regressar para o Reino Unido? Todos os sogros voltariam..”, disse.

Segundo a diretora da instituição com sede em Washington, Portugal é um dos países mais expostos à saída do Reino Unido da União Europeia. Christine Lagarde afirma que o país “não está inteiramente protegido porque há muito comércio entre Portugal e o Reino Unido, e têm uma grande atividade de serviços, que é o turismo, e é amplamente aberto ao Reino Unido”.

O ministro britânico Stephen Barclay referiu esta quinta-feira que não exclui a hipótese de o Reino Unido participar nas eleições para o Parlamento Europeu, que vão decorrer entre 23 e 26 de maio. “Ter eleições europeias três anos depois de o país ter votado a favor de uma saída seria prejudicial para a nossa política como um todo”, disse Barclay ao parlamento.