Acidentes de Aviação

“Puxa para cima”. Os seis minutos em que os pilotos do Boeing 737 MAX 8 tentaram recuperar o controlo do avião

Durante o tempo em que estiveram no ar, os pilotos do Boeing 737 MAX 8 tentaram recuperar o controlo e puxar o nariz do avião para cima. Mas o sistema automático continuou a forçar a descida.

STR/EPA

70 segundos. Foi este o tempo após a descolagem que um dos sensores do Boeing 737 MAX 8 utilizado pela Ethiopian Airlines demorou a enviar informações erradas ao sistema do avião que, minutos depois, acabou por se despenhar na Etiópia, matando 157 pessoas. Esta foi uma das conclusões do relatório preliminar apresentado esta quinta-feira, que revelou que o acidente terá sido causado pelo sistema automático de compensação do avião, o MCAS.

Durante os seis minutos em que estiveram no ar, os dois pilotos lutaram contra este sistema automático e aplicaram todos os procedimentos recomendados pela Boeing para voltar a ter o controlo do sistema. Juntos, tentaram “puxar” o nariz do avião para cima, uma vez que os valores enviados pelos sensores estavam a fazer com que o nariz do avião fosse baixando gradualmente. Os pilotos tentaram recuperar o controlo quatro vezes, mas nas quatro tentativas a aeronave voltou a baixar. “Puxa para cima”, gritou um dos pilotos três vezes. Mas, a força descendente do avião era tal, que não conseguiram recuperar o controlo, conta a CNN, que teve acesso ao relatório preliminar.

Apesar de o relatório não abordar especificamente o sistema MCAS, que é ativado de forma automática e aplica um estabilizador horizontal quando a aeronave entra em situação de queda ou perda de sustentação, a desconfiança levantada por todos os resultados obtidos indicam um problema com este sistema. Caso se venha a confirmar este motivo, terá sido o mesmo problema do Boeing 737 MAX 8 da Lion Air que em outubro do ano passado se despenhou na Indonésia, provocando 189 vítimas mortais.

No mês passado, o diretor executivo da Ethiopian Airlines revelou ao Wall Street Journal que um dos pilotos reportou à torre de controlo minutos antes do avião cair que estava a ter problemas no sistema de controlo. O piloto “reportou aos controladores de tráfego aéreo que estava ter problemas no controlo do voo”, explicou Tewolde GebreMariam. Depois de reportar esses problemas, os dois pilotos tiveram autorização para regressar ao aeroporto.

Este foi o segundo acidente com um Boeing 737 MAX 8 num espaço de cinco meses. O facto de ter acontecido com o mesmo modelo de avião da Beoing fez com que várias companhias aéreas de todo o mundo temessem a segurança destes aparelhos e, por isso, suspendessem os voos com este aparelho.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cpeixoto@observador.pt
FC Porto

João Félix (e youth league) /premium

João Marques de Almeida
145

Uma mensagem para todos os portistas. Vamos dar os parabéns ao Benfica, esquecer os árbitros, ganhar ao Sporting na final da Taça e apostar nos nossos jovens jogadores nas próximas épocas. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)