A Festa do Cinema Italiano regressa pela 12ª vez, desenrolando-se em Lisboa entre hoje e dia 14, no Cinema São Jorge, Cinemas UCI-El Corte Inglés e na Cinemateca. Irão ser exibidos mais de 60 filmes pelas habituais secções, que procuram dar um panorama o mais vasto e diverso possível da cinematografia transalpina e do estado da sua produção. Este ano, Nanni Moretti tem direito a uma retrospetiva integral da sua obra (até dia 30 na Cinemateca) e serão ainda exibidos os dois primeiros episódios da série de televisão “A Amiga Genial”, baseada no livro de Elena Ferrante.  A Festa irá também ter extensões a mais 13 cidades portuguesas. De entre toda a programação desta edição de 2019, seleccionámos seis momentos.

1 – “Noites Mágicas”, de Paolo Virzi

O realizador de “A Mais Bela das Coisas” e “Capital Humano” assina o filme de abertura da Festa 2019, que é sobre… cinema. Estamos em Roma, nos anos 90, quando o cinema italiano se encontrava na mó de baixo, apesar do Óscar ganho por “Cinema Paraíso”, de Giuseppe Tornatore, no final da década de 80. Um famoso produtor é encontrado morto no rio Tibre, e os suspeitos são três jovens argumentistas, dois homens e uma mulher, que por isso passam uma noite na esquadra. No elenco desta comédia satírica, nostálgica e amarga surgem os nomes de Giancarlo Giannini, Ornella Muti e Paolo Bonacelli, além dos três intérpretes principais: Mauro Lamantia, Giovanni Toscano e Irene Vetere. (São Jorge, Sexta-feira, 21.30)

2 – Retrospetiva Nanni Moretti

A retrospetiva completa dedicada ao realizador de “Querido Diário” e “O Quarto do Filho” é o grande acontecimento desta Festa do Cinema Italiano. Além de todas as longas-metragens de Nanni Moretti, poderemos ver ainda as suas 11 curtas (onde constam títulos como “Diario di un Spettatore”, que faz parte do filme coletivo “Chacun son Cinéma”, feito para os 60 anos do Festival de Cannes, ou “Il Diario del Caimano”, com cenas de “O Caimão” cortadas na montagem), assim como o seu filme mais recente, o documentário político “Santiago, Itália”. Uma oportunidade única para ver a obra completa de um cineasta cujos filmes refletem sobre a história social e política recente de Itália, a própria vida privada de Moretti e a sua relação com os filmes e com a criação cinematográfica. (Cinemateca, até dia 30)

3 – “Uma Mulher Furacão”, de Mario Monicelli

Exibido em Portugal em 1980, ano da sua estreia, este é talvez o filme mais singular de toda a carreira do grande Mario Monicelli, que o adorava, apesar de ter sido mal acolhido pela crítica e pelos espectadores em Itália. Gérard Depardieu interpreta Raoul, um pugilista caído em desgraça para a modalidade depois de ter partido uma mão numa aposta, e que vai trabalhar para uma feira, onde conhece a lutadora de “wrestling” Rosy (a actriz e “duplo” americana Faith Minton), pela qual se apaixona. Raoul vai então conhecer o mundo do “wrestling” feminino, e devido aos seus ciúmes, ter uma tempestuosa relação amorosa com Rosy. Uma brilhante comédia romântica que é também um filme de culto. (São Jorge, sábado, 16.00)

4 – “Piranhas-Os Meninos da Camorra”, de Claudio Giovannesi

Uma adaptação do romance do conhecido jornalista e escritor Roberto Saviano (que também colaborou no argumento), sobre um grupo de amigos adolescentes que vive num bairro popular de Nápoles, onde o crime organizado é omnipresente e um forte motivo de atração para os mais jovens, por oferecer dinheiro, poder e influência rápidos, abundantes e fáceis. Quando Nicola e os seus amigos deixam de parte os brinquedos para começarem a empunhar armas, fazer serviços para os chefes da Camorra e e ficar envolvidos no tráfico de droga, o dinheiro começa a chover e a euforia instala-se, mas a lista de inimigos começa também a crescer e os cadáveres a aparecer. (São Jorge, dia 12, 21.30)

5 – “A Amiga Genial”, de Saverio Costanzo

A televisão também marca presença na Festa do Cinema Italiano, com a exibição dos dois primeiros episódios da série “A Amiga Genial”, baseada no livro homónimo de Elena Ferrante (a série tem um total de oito episódios). É a história de Lenu e Lila, duas amigas que se conhecem em Nápoles na década de 50. Seis décadas mais tarde, Lenu começa a escrever a história da sua sólida mais agitada amizade com Lila, quando esta parece ter desaparecido sem deixar rasto. Elena Ferrante também participou no argumento desta adaptação televisiva do seu “best-seller”. Saverio Costanzo é o autor de filmes como “A Solidão dos Números Primos” ou “Corações Inquietos”. (São Jorge, domingo, 16.00)

6 – “Il Primo Re”, de Matteo Rovere

O cinema de temática histórica e mitológica tem longas e boas tradições em Itália, e a sua continuidade está nesta fita, uma das maiores e mais ambiciosas produções transalpinas dos últimos anos, que recorda a lenda de Rómulo e Remo, os irmãos e pastores que estão na origem da fundação de Roma. No século VIII a.C., num mundo rude e hostil, os dois irmãos vão desafiar a vontade dos deuses, fazer nascer uma cidade e estar na génese do maior império de toda a história da humanidade. “Il Primo Re” tem a particularidade de ser falado em proto-latim, parcialmente recriado com a ajuda de professores universitários. Alessio Lapice e Alessandro Borghi interpretam Rómulo e Remo. (São Jorge, domingo, 21.30 / São Jorge, dia 14, 18.30)

(Consulte a programação completa aqui)