Rádio Observador

Sporting de Braga

Abel Ferreira frisa ter “orgulho” no seu trabalho e diz que a luta é pelo terceiro lugar

O treinador Abel Ferreira referiu que o desafio da equipa é "lutar contra um dos três grandes", sublinhando que enquanto treinador sente-se orgulhoso dos jogadores e de pertencer àquele clube.

Segundo Abel Ferreira, o Sporting de Braga "é uma equipa confiante e que sabe o que faz"

HUGO DELGADO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O treinador Abel Ferreira frisou esta sexta-feira sentir “muito orgulho” pelo trabalho que tem feito no Sporting de Braga e considerou que lutar com o Sporting pelo terceiro lugar da I Liga de futebol é agora o objetivo.

[O terceiro lugar] É o nosso desafio para esta última fase da época, lutar contra um dos três grandes [Sporting], tem sido esse grande desafio nos últimos anos, aproximar [dos três grandes], estar na luta, foi com isso que me comprometi e é isso que estou a fazer”, afirmou na antevisão da deslocação ao terreno do Moreirense, sábado, da 28.ª jornada.

O Braga é quarto classificado com os mesmos pontos dos ‘leões’ (58) e Abel Ferreira lembrou que, esta época, a equipa chegou às meias-finais da Taça da Liga, e que perdeu no desempate por penáltis com o Sporting, e às meias-finais da Taça de Portugal com o FC Porto, “campeão em título”.

Numa conferência de imprensa dominada pela palavra “orgulho” – que sente enquanto treinador, nos jogadores e de “pertencer a um clube com uma ambição desmedida” -, o treinador avisou que “há um caminho por percorrer” e que “está a ser percorrido” no seu comando.

“Mas ninguém chega a doutor sem passar pelos exames, o Braga tem que sentir muito orgulho no que tem feito”, disse.

O Moreirense, quinto classificado, tem sido a grande surpresa do campeonato e Abel Ferreira espera “um jogo contra uma grande equipa, que joga muito bem e teve a competência de escolher jogadores com muita qualidade técnica”.

Os bracarenses vêm de dois jogos em casa com o FC Porto, primeiro numa derrota para o campeonato (3-2) e depois para a Taça de Portugal, na terça-feira, com um empate 1-1 a ditar a eliminação nas meias-finais, depois do desaire por 3-0 na primeira mão.

Contudo, segundo Abel Ferreira, o Sporting de Braga “é uma equipa confiante e que sabe o que faz”.

Sobre as críticas do presidente ‘arsenalista’ às arbitragens, considerando que estas impediram o Braga de lutar pelos troféus nacionais, o treinador disse apenas que António Salvador “é o porta-voz do grupo” e que no Braga “se fala a uma só voz”.

Questionado sobre se considera que o seu lugar pode estar em risco para a próxima temporada respondeu: “custa-me ouvir essa pergunta, mas se o meu lugar estiver em causa por algum motivo que seja, serei o primeiro a dizer ‘bye-bye’, se assinei no ano passado é porque há um projeto a cumprir”.

“O tempo do Alan já passou, temos que criar referências, jogadores que sintam esta mentalidade de vencer permanentemente. Nunca na história o Braga começou a época com um sonho tornado objetivo por vocês [jornalistas]. E essa pressão também nos ajuda a crescer. As perguntas sobre o título significam que estamos lá no meio e que está cada vez mais próximo. Vamos lutar pelo nosso sonho, que é diferente de objetivo. Temos de ir passo a passo”, concluiu.

Sporting de Braga, quarto classificado, com 58 pontos, e Moreirense, quinto, com 45, defrontam-se no sábado, às 20h30, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)